Região

Suspeito e estudante morto na porta da faculdade eram amigos, diz polícia

A Polícia apreendeu a moto usada no crime, uma arma e roupas dos dois jovens durante o mandado.

 

Renata Marconi*Do G1 Bauru e Marília

 

Um dos jovens presos nesta sexta-feira (9) suspeito de assassinar um estudante, de 22 anos ma porta da faculdade em Ourinhos (SP), era amigo da vítima, informou o delegado João Beffa. O desentendimento entre os dois aconteceu depois que o suspeito Arthur José Nogueira começou a se envolver com uma ex-namorada da vítima Eiji Marvulle Nagae.

O crime aconteceu no início de abril deste ano, quando Eiji, estava indo embora da faculdade de moto com a namorada. Dois jovens chegaram em outra moto, um deles desceu, efetuou os disparos e os dois fugiram.

“O Arthur confessa que tinha um problema em decorrência de uma namorada que eles tiveram em comum. O Eiji namorou esta menina, depois o Arthur teve um relacionamento com ela e os dois brigaram por isso. Segundo o Arthur, o Eiji estava sempre ameaçando e submetendo o Arthur a constrangimentos”, diz o delegado. Ainda segundo Beffa, antes do desentendimento, Arthur e Eiji eram amigos bem próximos, de frequentarem um a casa do outro.

Prisão
A polícia Civil cumpriu dois mandados de busca e apreensão e de prisão temporária na casa dos dois jovens nesta sexta-feira. Segundo a polícia, Artur, de 24 anos, confessou ter atirado no estudante. Já João Paulo Oliveira da Silva, de 21 anos, era quem pilotava a moto no dia do crime.

Apesar da confissão, a polícia ainda investiga quem é o autor dos disparos, porque testemunhas disseram que o condutor da moto teria atirado contra a vítima. “Essa questão ainda está dependendo de investigação. Nós temos informações de testemunhas que nos levam a acreditar que quem atirou foi o João, mas o Arthur assumiu a autoria dos disparos. Ele afirma que a arma era do pai dele”, explica o delegado.

Foram apreendidos a arma e roupas usadas no dia do crime, os capacetes dos suspeitos e a moto usada pelos jovens. A dupla vai responder por homicídio doloso duplamente qualificado, por não ter dado chance de defesa e por motivo fútil. Segundo as investigações, a vítima e Artur teriam se desentendido dias antes do crime. Eles foram levados para cadeia de São Pedro do Turvo.

 

eiji

Vítima foi baleada em frente a faculdade (Foto: Reprodução/Facebook)

Entenda o caso
O crime aconteceu no dia 1º de abril. Segundo informações da polícia, Eiji estava em frente à faculdade, indo embora de moto com a namorada, quando dois homens chegaram em outra moto. Um deles desceu e efetuou os disparos com uma arma. Os dois suspeitos fugiram em seguida. Na época a polícia já acreditava em execução.

“Tudo indica que era uma execução, porque os autores chegaram em dois. O que ficou na direção da motocicleta confirmou que ele era a pessoa que era para matar, o que leva a polícia acreditar que era uma execução. Agora vamos trabalhar o perfil da vítima, da namorada, de pessoas próximas, buscar a motivação do crime”, explica o delegado João Beffa.

A namorada da vítima e outras testemunhas deram informações à polícia sobre os suspeitos. “Várias pessoas viram o acontecimento e a partir do momento que o suspeito sacou a arma passaram a observar e nos deram informações importantes que vão contribuir nas investigações.”

O delegado também disse que recebeu informações de que o estudante teria se envolvido em desavenças uma semana antes do crime. Eiji chegou a ser socorrido e encaminhado à Santa Casa, mas não resistiu.

Os alunos da faculdade ficaram chocados. Um grande tumulto se formou em frente à instituição. Amigos e familiares estiveram no hospital e na delegacia. Segundo a polícia, nenhum pertence da vítima foi levado. A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) segue com o caso.

 

 

 

 

Adolescentes (13 e 15 anos) são detidos acusados de tráfico de drogas

VER NOTÍCIA

Furto em residência, furtos de celulares, apreensão de drogas, acidentes…plantão policial agitado

VER NOTÍCIA

Bandidos tentam roubar caminhão da Special Dog no Paraná, motorista e ajudante foram reféns

VER NOTÍCIA