Região

Suspeito e estudante morto na porta da faculdade eram amigos, diz polícia

A Polícia apreendeu a moto usada no crime, uma arma e roupas dos dois jovens durante o mandado.

 

Renata Marconi*Do G1 Bauru e Marília

 

Um dos jovens presos nesta sexta-feira (9) suspeito de assassinar um estudante, de 22 anos ma porta da faculdade em Ourinhos (SP), era amigo da vítima, informou o delegado João Beffa. O desentendimento entre os dois aconteceu depois que o suspeito Arthur José Nogueira começou a se envolver com uma ex-namorada da vítima Eiji Marvulle Nagae.

O crime aconteceu no início de abril deste ano, quando Eiji, estava indo embora da faculdade de moto com a namorada. Dois jovens chegaram em outra moto, um deles desceu, efetuou os disparos e os dois fugiram.

“O Arthur confessa que tinha um problema em decorrência de uma namorada que eles tiveram em comum. O Eiji namorou esta menina, depois o Arthur teve um relacionamento com ela e os dois brigaram por isso. Segundo o Arthur, o Eiji estava sempre ameaçando e submetendo o Arthur a constrangimentos”, diz o delegado. Ainda segundo Beffa, antes do desentendimento, Arthur e Eiji eram amigos bem próximos, de frequentarem um a casa do outro.

Prisão
A polícia Civil cumpriu dois mandados de busca e apreensão e de prisão temporária na casa dos dois jovens nesta sexta-feira. Segundo a polícia, Artur, de 24 anos, confessou ter atirado no estudante. Já João Paulo Oliveira da Silva, de 21 anos, era quem pilotava a moto no dia do crime.

Apesar da confissão, a polícia ainda investiga quem é o autor dos disparos, porque testemunhas disseram que o condutor da moto teria atirado contra a vítima. “Essa questão ainda está dependendo de investigação. Nós temos informações de testemunhas que nos levam a acreditar que quem atirou foi o João, mas o Arthur assumiu a autoria dos disparos. Ele afirma que a arma era do pai dele”, explica o delegado.

Foram apreendidos a arma e roupas usadas no dia do crime, os capacetes dos suspeitos e a moto usada pelos jovens. A dupla vai responder por homicídio doloso duplamente qualificado, por não ter dado chance de defesa e por motivo fútil. Segundo as investigações, a vítima e Artur teriam se desentendido dias antes do crime. Eles foram levados para cadeia de São Pedro do Turvo.

 

eiji

Vítima foi baleada em frente a faculdade (Foto: Reprodução/Facebook)

Entenda o caso
O crime aconteceu no dia 1º de abril. Segundo informações da polícia, Eiji estava em frente à faculdade, indo embora de moto com a namorada, quando dois homens chegaram em outra moto. Um deles desceu e efetuou os disparos com uma arma. Os dois suspeitos fugiram em seguida. Na época a polícia já acreditava em execução.

“Tudo indica que era uma execução, porque os autores chegaram em dois. O que ficou na direção da motocicleta confirmou que ele era a pessoa que era para matar, o que leva a polícia acreditar que era uma execução. Agora vamos trabalhar o perfil da vítima, da namorada, de pessoas próximas, buscar a motivação do crime”, explica o delegado João Beffa.

A namorada da vítima e outras testemunhas deram informações à polícia sobre os suspeitos. “Várias pessoas viram o acontecimento e a partir do momento que o suspeito sacou a arma passaram a observar e nos deram informações importantes que vão contribuir nas investigações.”

O delegado também disse que recebeu informações de que o estudante teria se envolvido em desavenças uma semana antes do crime. Eiji chegou a ser socorrido e encaminhado à Santa Casa, mas não resistiu.

Os alunos da faculdade ficaram chocados. Um grande tumulto se formou em frente à instituição. Amigos e familiares estiveram no hospital e na delegacia. Segundo a polícia, nenhum pertence da vítima foi levado. A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) segue com o caso.

 

 

 

 

Vendedor é preso por receptação e posse irregular de arma de fogo na Vila 80

VER NOTÍCIA

Adolescente é encontrado morto dentro de piscina no clube da Portuguesa

VER NOTÍCIA

Brasil lidera lista mundial de espécies de aves sob ameaça de extinção

VER NOTÍCIA