Revista

Santa-cruzense conta como foi passagem de furacão em sua cidade nos EUA

 

Colaborou Pedro Figueira

 

O santa-cruzense Túlio Fernando Vieira mora nos Estados Unidos, e nas últimas horas viveu a tensão do furacão Matthew que está atingindo o país, e deixou mais de 800 mortos no Haiti.

Túlio mora na cidade de Coconut Creek no condado de Broward no Sul da Flórida, com sua esposa, Juliane Teles, e uma filha recém-nascida, e contou para a reportagem SCN como foram as últimas horas.

“Foi bem tenso para a gente, ficamos muito apreensivos, é a primeira vez que passamos por isso, ainda mais com um neném de dias, meus sogros também estão aqui, também nunca passaram por essa situação, mas graças a Deus foi bem menos o que o pessoal esperava aqui em nossa cidade” disse Túlio.

O santa-cruzense afirmou que a tensão na região ainda não terminou “O furacão está indo para outra região, onde infelizmente deve fazer maior estrago, aí ele volta para o oceano, e pode ser que volte para cá. Agora aqui nos Estados Unidos são 56 dias de apreensão e todos alertas contra furacões, ainda mais com a notícia da chegada do Nicole, outro furacão que se formou”.

Túlio e seus familiares se abrigaram na casa de um pastor, já que sua residência não estava preparada para o furacão.

“Já voltamos para nossa casa, agora estou atento e se confirmar o retorno do furacão eu vou precisar proteger minha casa com chapas de ferro e madeira, e se não conseguir vamos voltar para a casa do pastor, o que nos resta é ficar de olho nos noticiários” completou.

 

O furacão

O furacão Matthew caiu nesta sexta-feira (7) para a categoria 3, perto do litoral da Flórida, nos Estados Unidos onde se aproxima com ventos máximos de 195 km/h, embora ainda não seja certo que tocará a terra, informou o Centro Nacional de Furacões (NHC, sigla em inglês).

Por volta das 2h (3h de Brasília), o olho de Matthew estava a 70 km/h de Vero Beach e 125 km/h do sudeste de Cabo Canaveral, o ponto provável onde tocará na terra nas próximas horas.

O Matthew se move em direção ao noroeste a uma velocidade de 22 km/h.

O NHC mantém um aviso por furacão para uma extensa faixa costeira desde Boca Raton, no sul da Flórida, até South Santee River, na Carolina do Sul.

De acordo com um padrão provável de trajetória, “o olho de Matthew avançará perto ou sobre a costa leste da península da Flórida nesta sexta-feira à noite, e próximo à costa da Geórgia e Carolina do Sul, no sábado”.

Por volta de 1h (2h de Brasília), a companhia Flórida Power & Light, a principal elétrica do estado, informou que 231.010 pessoas estavam sem energia elétrica, a maioria em Palm Beach (79.130), Martin (30.950) e St. Lucie (23.710).

Um número que somado aos 88.660 que já tiveram o serviço restabelecido, chega a um total de 268.640 afetados pelo Matthew, um furacão que segundo o governador da Flórida, Rick Scott, representa uma ameaça “mortal” para os cidadãos.

O presidente dos EUA, Barack Obama, assinou nesta quarta-feira (5) uma declaração de emergência para os estados da Flórida, Carolina do Sul e Geórgia que permite destinar ajuda federal para lidar com as “condições de emergência” provocadas pelo Matthew.

Em sua passagem pelo Haiti, o furacão Matthew (que também impactou em Cuba e Bahamas) causou pelo menos 880 mortes, segundo o governo desse país.

 

Administração do Cemitério informa prazos de obras para dia de Finados

VER NOTÍCIA

Importante água fresca para os animais de estimação

VER NOTÍCIA

Artistas de Santa Cruz e região sobem ao palco em homenagem a ‘Pelego’

VER NOTÍCIA