Policial

De ponta a ponta Corredor CART proporciona mais segurança aos motoristas

 

 

Equipes de atendimento, mecânicos e socorristas podem ser acionados facilmente pelos canais da Concessionária

 

Quando uma viagem é planejada o motorista se preocupa em revisar o veículo e dirigir atentamente pelas rodovias para evitar ao máximo as situações de risco. Na verdade, poucos sabem que também existem olhos atentos no Corredor CART para atendê-los a qualquer hora do dia.

Um pneu furado ou até uma falha no GPS, o que tinha tudo para ser um trajeto tranquilo e programado acaba de se transformar em uma surpresa indesejada. Aí entram em cena os canais de atendimento da CART- Concessionária Auto Raposo Tavares. Os 444 quilômetros administrados pela Concessionária, de Presidente Epitácio a Bauru, são gerenciados pelo CCO – Centro de Controle Operacional. É ali que os operadores interpretam e gerenciam tudo o que acontece na rodovia em tempo real. Ainda dão suporte para as atendentes do “CART Atende!” guiarem os usuários pela melhor rota.

Para utilizar, é só estacionar em uma das 12 bases do SAU- Serviço de Atendimento ao Usuário. Lá o condutor encontra banheiros para toda a família – inclusive com fraldário -, água sempre gelada para hidratar-se e o aparelho que o conectará ao CCO da CART. Além de tirar dúvidas sobre o percurso, com o CART Atende! o motorista verifica pontos turísticos, condições da via e até solicita socorro médico e mecânico.

Se não estiver próximo de um SAU o contato pode ser feito pelos call boxes. Esses totens vermelhos estão instalados a cada quilômetro das rodovias duplicadas da CART. O dispositivo tem um sistema moderno de telefonia digital e viva-voz. Para falar, é só apertar o botão e do outro lado da linha alguém irá ajudar. O serviço funciona 24h e já fornece para o atendente a localização de quem ligou.

Depois de acionar os serviços CART, a equipe mais próxima irá ao local da ocorrência. Se for um imprevisto mecânico, um recurso operacional munido de equipamentos e ferramentas apropriadas, incluindo materiais de sinalização para garantir a segurança do local, e realiza os reparos emergenciais ou, dependendo da gravidade, transporta a um ponto seguro. Ao todo são 16 inspeguinchos, 12 unidades de resgate, 6 guinchos pesados, 2 viaturas de captura de animais e 2 veículos de combate a incêndio  à disposição do usuário.

 

A agilidade e eficiência também acompanham o Socorro Médico da Concessionária. Os socorristas respondem a todo tipo de chamado, as equipes estão de prontidão diuturnamente para atender os usuários. Para que o resgate seja feito o mais rápido possível, os profissionais ficam alocados nos SAUs e podem ser acionados via call box, CART Atende!, no próprio SAU e no telefone 0800-773-0090.

 

Bases SAU


Confira a localização das 12 bases do SAU ao longo do Corredor Raposo Tavares:


SP 225 – Rodovia João Baptista Cabral Rennó

SAU 1 – Km 249+300 – Piratininga 
SAU 2 – Km 282+090 – Paulistânia
SAU 3 – Km 315+460 – Santa Cruz do Rio Pardo

SP 270 – Rodovia Raposo Tavares
SAU 4 – Km 385+040 – Salto Grande
SAU 5 – Km 416 – Palmital
SAU 6 – Km 449+990 – Assis
SAU 7 – Km 482+350 – Paraguaçu Paulista
SAU 8 – Km 509+270 – Rancharia
SAU 9 – Km 545+500 – Regente Feijó
SAU 10 – km 574+800 – Álvares Machado
SAU 11 – Km 601+400 – Santo Anastácio
SAU 12 – Km 636+620 – Caiuá

A CART, uma empresa Invepar Rodovias, administra o Corredor CART, que é formado pela SP-225 João Baptista Cabral Rennó, SP-327 Orlando Quagliato e SP-270 Raposo Tavares, no total de 834 quilômetros entre Presidente Epitácio e Bauru, sendo 444 no eixo principal e 390 quilômetros de vicinais. A concessionária está inserida no Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo, fiscalizado e regulamentado pela ARTESP – Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo.

 

 

 

 

 

 

 

CART realiza melhorias na SP-225 João Baptista Cabral Rennó

VER NOTÍCIA

Sustentabilidade em pauta: Concessionária adota medidas para preservação ambiental

VER NOTÍCIA

Programa de Desestatização estuda gestão de pátios veiculares; pequenos empresários querem diálogo e inclusão

VER NOTÍCIA