Revista

Dia Mundial de Luta contra Aids é lembrado com ação de conscientização

 

 

Distribuição de preservativo e testes de saúde serão realizados pela CART, SEST SENAT e São Francisco Resgate

 

O Dia Mundial de Luta Contra a Aids é celebrado no dia 1º de dezembro. Atualmente, os avanços da medicina e da indústria farmacêutica permitem que os portadores de HIV levem uma vida sob controle em relação a multiplicação do vírus no organismo recuperando as defesas e imunidades. No entanto, apesar da medicação e tratamento oferecido para as pessoas infectadas a prevenção e a conscientização é fundamental.

 

O número de pessoas infectadas hoje no Brasil, segundo estimativas do Ministério da Saúde, é de aproximadamente 530 mil. Dessas pessoas, 25,4% não sabem que estão infectadas, e cerca de 30% dos pacientes ainda chegam ao serviço de saúde tardiamente. O HIV – conhecido como vírus da imunodeficiência humana – recebe esse nome porque destrói o sistema imunológico. No entanto, ter o HIV não é a mesma coisa que ter a Aids, isso porque há pessoas soropositivas que vivem por muitos anos sem apresentar sintomas e desenvolver a doença, mas podem transmitir o vírus a outros.

 

Quando a Aids se manifesta no organismo ela enfraquece o sistema de defesa do corpo e favorece o aparecimento de doenças oportunistas. A pessoa fica vulnerável a diversas doenças, como resfriados, infecções e enfermidades mais graves como tuberculose e alguns tipos de cânceres.


Preocupada com as questões relacionadas a saúde e bem estar de seus usuários, a CART – Concessionária Auto Raposo Tavares em parceria com o SEST SENAT de Regente Feijó e a São Francisco Resgate, realiza nos dias 2 e 3 de dezembro, das 08h às 12h, a ação “Saúde e Cidadania”. Nesta edição serão distribuídos preservativos gratuitamente para motoristas e usuários da via. Além da ação de conscientização sobre o Dia Mundial de Luta Contra a Aids, os condutores também poderão realizar testes rápidos e verificar o índice glicêmico e a pressão arterial.

 

Você sabia?

A transmissão do vírus HIV acontece através do contato com o sangue e secreção sexual quando pratica-se sexo sem camisinha; através do compartilhamento de seringas contaminadas e agulhas; quando há infecção da mãe que possui o vírus para o bebê – durante o parto ou na amamentação; transfusão de sangue contaminado com o HIV; instrumentos que furam ou cortam e não estejam corretamente esterilizados.


O uso da camisinha, masculina ou feminina, em todas as relações sexuais é o método mais eficaz para evitar a transmissão das doenças sexualmente transmissíveis, como HIV/Aids e hepatites virais B e C, além de ser o método contraceptivo mais seguro.


Ter conhecimento do contágio precocemente aumenta a expectativa de vida da pessoa infectada. O teste rápido pode ser feito gratuitamente em uma unidade de saúde através do SUS (Sistema Único de Saúde), em qualquer município brasileiro. Os pacientes que tiverem o resultado positivo devem fazer acompanhamento médico. O tratamento inclui acompanhamento médico periódico e medicamentos antirretrovirais.

 

 

Covid-19: sete internações só no final de semana em Santa Cruz

VER NOTÍCIA

Covid-19 em Santa Cruz: 808 casos positivos e 786 pessoas curadas

VER NOTÍCIA

Depois de três meses Santa Cruz registra caso positivo de dengue

VER NOTÍCIA