Revista

Interior paulista recebe ação de conscientização contra dengue, zika e chikungunya

 

 

A ação apoiada pela CART tem como objetivo aumentar a conscientização sobre as doenças e evitar automedicação e proliferação do mosquito transmissor

 

Segundo dados da campanha “Farmacêuticos contra a dengue, zika e chikungunya”, no último ano foram registrados 1.649.008 casos de dengue no Brasil, só em São Paulo foram aproximadamente 1.665 registros da doença a cada 100 mil habitantes. Casos de chikungunya e zika também aumentaram em 2015. Essas doenças são transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti e com a chegada dos meses mais quentes e chuvosos, a proliferação do mosquito se torna mais propícia, podendo aumentar a incidência das doenças.  

Pensando na prevenção e conscientização, a CART- Concessionária Auto Raposo Tavares iniciou  a distribuição de 30 mil folhetos em todas as praças de pedágio localizadas no eixo principal da SP-270 Rodovia Raposo Tavares, SP-327 Rodovia Orlando Quagliatto e SP-225 Rodovia João Baptista Cabral Rennó. Os panfletos educativos fazem parte da campanha do Conselho Regional de Farmácia do Estado de São Paulo, “Farmacêuticos contra a dengue, zika e chikungunya”. A ação foca no conhecimento sobre as doenças, explicando suas diferenças e a importância de buscar um profissional de saúde e não se automedicar. Apesar de terem o mesmo transmissor, as doenças possuem alguns sintomas distintos e devem ser diagnosticadas por um farmacêutico ou médico, que estão aptos a esclarecer dúvidas sobre medicamentos e prevenção.

Quando procurar um profissional

Entre as manifestações da dengue, zika e chikungunya estão a febre, coceira, dores nas articulações, manchas vermelhas na pele e vermelhidão nos olhos. Em cada doença os sintomas podem aparecer de formas e intensidades diferentes.

Caso esteja com um ou mais sintomas, não se automedique e não siga recomendações de vizinhos ou amigos, mesmo se o remédio não precisar de receita. Converse com um farmacêutico antes de qualquer outra ação e relate o aparecimento de qualquer problema ao utilizar o medicamento receitado.

Como se proteger

Em casa o trabalho de prevenção deve ser realizado semanalmente, não deixando acumular água em calhas, garrafas, lajes e pneus. Eliminando a água parada de vasos e sempre deixando a caixa d’água fechada com tampa ou tela.

Outra atitude de prevenção é não jogar lixo na rodovia. O acúmulo de água nos materiais descartados serve como criadouro do Aedes aegytpi, principalmente quando há o aumento das chuvas. Embalagens, copos e outros objetos dispensados na rodovia também podem provocar sérios acidentes. A CART realiza, periodicamente, o serviço de limpeza e varredura de áreas pavimentadas das rodovias que administra e a recolha de resíduos encontrados.

A CART, uma empresa Invepar Rodovias, administra o Corredor CART, que é formado pela SP-225 João Baptista Cabral Rennó, SP-327 Orlando Quagliato e SP-270 Raposo Tavares, no total de 834 quilômetros entre Presidente Epitácio e Bauru, sendo 444 no eixo principal e 390 quilômetros de vicinais. A concessionária está inserida no Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo, fiscalizado e regulamentado pela ARTESP – Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo.

Covid-19: sete internações só no final de semana em Santa Cruz

VER NOTÍCIA

Covid-19 em Santa Cruz: 808 casos positivos e 786 pessoas curadas

VER NOTÍCIA

Depois de três meses Santa Cruz registra caso positivo de dengue

VER NOTÍCIA