Região

Duke Energy fará a soltura de milhares de peixes na região

 

 

Concessionária das usinas promoverá solturas de lambaris e curimbatás, nos dias 12 e 13

 

Ao longo desta semana, a Duke Energy colocará 520 mil peixes juvenis das espécies lambari e curimbatá em cinco reservatórios de hidrelétricas sob a sua concessão no Rio Paranapanema. O lago de Canoas II será o primeiro contemplado, recebendo um lote com 140 mil peixes dessas duas espécies, que são nativas do Paranapanema e importantes para a cultura da pesca local. A soltura será na segunda-feira (12), em Salto Grande, na Vila dos Pescadores. Lote idêntico será destinado ao reservatório Salto Grande, na terça-feira (13), com soltura na orla urbana do município.

“Os locais de soltura são selecionados por oferecerem boas condições de alimentação e abrigo para os peixes que, a partir desses pontos, vão se dispersando pelos reservatórios”, explica o biólogo Norberto Vianna, coordenador do Programa de Manejo Pesqueiro da concessionária.

De acordo com Vianna, também os reservatórios Jurumirim, no dia 14, Chavantes, 15, e Taquaruçu, no dia 16, receberão lotes de lambaris e curimbatás juvenis. Com essas ações, a Duke Energy atingirá sua meta anual de 1,5 milhão de peixes soltos na Bacia do Paranapanema.

Desde que o repovoamento foi iniciado pela companhia, em 1999, mais de 25 milhões de novos peixes foram colocados no Paranapanema, contribuindo para a reposição do estoque pesqueiro e manutenção da biodiversidade na região. Além das espécies citadas, o programa trabalha também: pacu-guaçu, piracanjuba, piapara, piava-três-pintas e dourado.

Os peixes são reproduzidos na Estação de Hidrobiologia e Aquicultura de Salto Grande. Para desenvolver o programa pesqueiro, a Duke Energy conta com parceiros como Unesp (Universidade Estadual Paulista), UEL (Universidade Estadual de Londrina) e USP (Universidade de São Paulo). 

 

Educação ambiental

Moradores podem acompanhar essas atividades nos reservatórios. Para o público presente, um profissional analista de Meio Ambiente da Duke Energy explicará sobre o processo de reprodução dos peixes em cativeiro e a importância do repovoamento para o Paranapanema. Depois, os participantes assistem as solturas. Vianna ressalta que, juntamente com o repovoamento do rio, o programa tem esse intuito de promover educação ambiental. “Por isso a participação da comunidade é muito importante”, comenta.

 

 

Evento agrícola terá venda de almoço revertida para Santa Casa e Apae

VER NOTÍCIA

Santa Cruz realiza Encontro de Horticultura Sustentável

VER NOTÍCIA

Olhos da agricultura na região estarão voltados para Santa Cruz no sábado

VER NOTÍCIA