Política

Sessão extraordinária libera verbas para entidades e causa polêmica em projeto de reestruturação da prefeitura

 

 

O vereador Baiano foi o único a votar contra projeto de reestruturação de cargos na prefeitura.

 

Os vereadores de Santa Cruz do Rio Pardo se reuniram no final da manhã desta quinta-feira (15) em sessão extraordinária para a apreciação e votação de dois projetos.

 

O primeiro projeto prevendo subsídios para as entidades da cidade foi aprovado com tranquilidade, e ficou autorizado a prefeitura repassar no ano que vem R$ 111.114,60 para o Centro Social São José, R$ 103.267,20 para a Casa de Apoio ao Menor “Adelina Aloe”, R$ 71.172,60 para o Educandário O Lar da Criança, R$ 50.384,54 Lar da Criança Fermino Magnani Neto, R$ 105.307,20 Lar São Vicente de Paulo, R$ 150.426,90 para APAE e R$ 50.866,50 para a ADEFIS.

 

Já o segundo projeto autorizando uma reestruturação de cargos na prefeitura de Santa Cruz causou mais discussões e polêmicas.

 

“Não vou votar contra, mas também não posso votar a favor de algo que não conheço, são 417 páginas e só recebemos o projeto ontem, não acredito que alguém tenha tido tempo de ler tudo isso” disse Murilo Sala (SD).

 

Murilo concluiu “Alguém aqui assina cheque em branco, alguém assina procurações ou documentos em branco, eu não, então não posso votar em algo que não li, deviam ter nos dado tempo para estudar o projeto”.

 

Luiz Vanderlei Freire de Souza, Baiano, (PSDB) também criticou a falta de tempo para estudar o projeto “O projeto tem quase 500 páginas, eu vou votar contra, e espero que todos façam isso, são muitas mudanças temos que estudar melhor, esse negócio de juntar secretarias por exemplo, não funciona, já tivemos exemplo aqui em Santa Cruz” disse.

 

Professor Edvaldo declarou seu voto favorável ao projeto “Eu vou votar sim, se é para economizar tudo bem, mas garanto que já no começo ano vou fazer um requerimento pedindo informações de quanto se gastava antes do projeto e quando estará gastando”.

 

Os vereadores da bancada da situação não utilizaram a tribuna para defender as várias alterações contidas no documento.

 

Apesar das muitas dúvidas o projeto foi aprovado, apenas Baiano votou contrário, Murilo se absteve e os demais foram favoráveis. O vereador Psiu suspenso dos trabalhos no legislativo não participou da sessão.

 

 

Governador sanciona projeto de Ricardo Madalena que obriga divulgação dos radares

VER NOTÍCIA

Assembleia aprova projeto de Ricardo Madalena que obriga divulgar localização de radares

VER NOTÍCIA

Prefeitura de Santa Cruz investe meio milhão de reais em implantação de led

VER NOTÍCIA