Região

Alunos do projeto “Seguindo em Frente” realizam colheita para celebrar conclusão do curso de hidroponia

 

 

Participantes receberam certificados durante a formatura, no último dia 26 de janeiro, em Ibirarema

 

Uma iniciativa desenvolvida com apoio da CART – Concessionária Auto Raposo Tavares, Instituto Invepar e parceiros têm estimulado a geração de renda e empreendedorismo de moradores do pequeno município de Ibirarema, localizado no centro-oeste Paulista. No último dia 26 de janeiro, após seis meses de aulas teóricas e práticas, 24 formandos de Ibirarema receberam certificados de conclusão do curso em hidroponia. Esta foi a segunda turma a se formar pelo projeto no município.

Durante o curso os alunos aprenderam a técnica da hidroponia, onde as hortaliças são cultivadas dentro de canos, em um sistema de água corrente, adicionada de nutrientes essenciais para as plantas. Com o método não é necessário o uso do solo, assim, as verduras podem ser plantadas durante todo o ano, ficam mais limpas, resistentes e saudáveis. Durante o processo de aprendizado foram possíveis realizar três colheitas no sistema.

No encerramento ocorreram as entregas dos certificados de conclusão e de uma cartilha com instruções para reproduzir o sistema de hidroponia em casa – também foi realizada uma colheita para comemorar o encerramento no curso. No local estavam presentes representantes da CART, o vice-prefeito de Ibirarema, Jose Benedito Camacho, o diretor de agricultura e abastecimento, Sinésio Henrique Bezerra, o instrutor do projeto, Roger de Oliveira, alunos formandos e colaboradores do projeto.

Requalificação profissional, geração de renda e empreendedorismo

O curso traz novas oportunidades para os moradores da cidade. Hoje são três estufas que servem de sala de aula para alunos com diversas idades e experiências de vida. O projeto, que tem como parceiros a CART, Instituto Invepar, Prefeitura Municipal de Ibirarema, Fatec de Ourinhos, Baobá – Práticas Sustentáveis e a ONG Ato Cidadão, busca trabalhar o empreendedorismo, geração de renda e requalificação profissional de seus participantes. “Em uma cidade do tamanho de Ibirarema um dos principais desafios é a falta de empregos”, explica o Diretor de Agricultura e Abastecimento da cidade, Sinésio Henrique Bezerra. “O curso ajuda a população de baixa renda da cidade a produzir as hortaliças em casa, dando a possibilidade de complementar seu orçamento”, explica Sinésio.

De acordo com o vice-prefeito de Ibirarema, José Benedito Camacho, projetos como este ajudam as famílias a criarem uma renda complementar, melhorando a qualidade de vida dos habitantes. “A parceria entra a CART e a prefeitura de Ibirarema não se limita a apenas este projeto, a Concessionária tem sido parceira em vários aspectos da cidade”, complementa Camacho. 

Alunos aprenderam a técnica da hidroponia durante o curso

 

Sistema hidropônico oferece vantagens durante todo o ano


O Professor da Fatec de Ourinhos e instrutor do curso, Roger de Oliveira, conta que o sistema hidropônico oferece uma alternativa eficiente para o grande calor do centro-oeste paulista. De acordo com o professor, quando uma hortaliça é plantada no solo ela está exposta as altas temperaturas, pragas e contaminação. Além disso, a colheita no solo é mais demorada do que a no sistema hidropônico. “Desde a semeação até a colheita de um alface plantado no solo são em média 100 dias. Já um alface plantado na estufa hidropônica pode ser colhido em 7 semanas a partir da data de semeação”, conta Roger. “Além da rapidez, o sistema permite colheitas o ano todo, independente da temperatura. Uma plantação de alface no solo rende, em média 6 colheitas no ano, já a hidropônica pode chegar a até 16.”, complementa o instrutor.

Entre outras vantagens do sistema está a possibilidade de se trabalhar diversas hortaliças em uma mesma estrutura, um fácil controle de pragas e uma maior higiene das plantas. “Em municípios menores, como Ibirarema, boa parte da população procurar manter sua própria horta em casa, projetos como este ajudam a otimizar essas produções”, explica Roger.

Plantando a felicidade

A aposentada Aparecida Ramos de Souza viu nas aulas uma oportunidade de reforçar a sua renda e a luta contra a depressão. Aos 70 anos de idade ela conta que após entrar em vários cursos de aperfeiçoamento, incluindo o de hidroponia, conseguiu vencer a depressão, pressão alta e melhorar a saúde. “Nas aulas eu aprendi coisas maravilhosas. No meu sítio eu fazia horta no chão, mas não é tão boa quanto a hidropônica, que dá as verduras muito mais rápido!”, comenta Aparecida. A senhora conta que além de aprender as técnicas do cultivo também fez amizades e se divertiu durante o período. “Foi maravilhoso. Eu venci a depressão, conheci pessoas, brinquei e ri muito. Eu gostei de tudo no curso, das aulas, dos colegas e dos professores!”, conta.

Ação

O projeto “Seguindo em Frente” tem o objetivo de melhorar a empregabilidade, inclusão econômica, social e geração de renda de seus participantes. A ação é uma das iniciativas aprovadas no II Edital de Seleção de Projetos Socioambientais do Instituto Invepar e tem atuação em três municípios do Corredor CART (Espírito Santo do Turvo, Ibirarema e Santo Anastácio). De acordo com o gerente de relações institucional da CART, Athayde Caldas Júnior, a Concessionária busca auxiliar na promoção do desenvolvimento social, econômico e ambiental dos municípios pode onde passam as rodovias sob concessão empresa. “Parcerias como esta são essenciais para atingirmos esses objetivos e impactarmos positivamente as vidas da população de cada cidade cortada pelo Corredor CART”, explica Athayde.

Desde 2010, a CART é signatária do Pacto Global, iniciativa da Organização das Nações Unidas (ONU) que tem como objetivo mobilizar empresas para a adoção de valores fundamentais e internacionalmente aceitos nas áreas de direitos humanos, relações de trabalho, meio ambiente e combate à corrupção. A iniciativa “Seguindo em Frente” contribui ainda para a implementação do princípio nove do Pacto Global, o qual incentiva o desenvolvimento e a difusão de tecnologias ambientais amigáveis. Os projetos socioambientais da CART, em parceria com o Instituto Invepar, procuram integrar ao negócio da empresa o desenvolvimento econômico, social e ambiental das localidades onde a Concessionária atua. 

A CART, uma empresa Invepar Rodovias, administra o Corredor CART, que é formado pela SP-225 João Baptista Cabral Rennó, SP-327 Orlando Quagliato e SP-270 Raposo Tavares, no total de 834 quilômetros entre Presidente Epitácio e Bauru, sendo 444 no eixo principal e 390 quilômetros de vicinais. A concessionária está inserida no Programa de Concessões Rodoviárias do Governo do Estado de São Paulo, fiscalizado e regulamentado pela ARTESP – Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo.

 

 

Evento agrícola terá venda de almoço revertida para Santa Casa e Apae

VER NOTÍCIA

Santa Cruz realiza Encontro de Horticultura Sustentável

VER NOTÍCIA

Olhos da agricultura na região estarão voltados para Santa Cruz no sábado

VER NOTÍCIA