Política

Câmara aprova lei obrigando postos informar qual combustível é melhor financeiramente

 

 

O projeto de lei do vereador Edvaldo Godoy (DEM) foi o autor do projeto, mas no Posto Brasília a placa já existe.

 

Na sessão da última segunda-feira (06) o vereador Edvaldo Godoy (DEM), apresentou projeto de lei obrigando os postos de combustíveis de Santa Cruz do Rio Pardo, informar aos clientes o percentual de diferença entre os preços da gasolina e do etanol.

“Muitas pessoas chegam aos postos de combustíveis e não prestam atenção no detalhe se vale a pena abastecer o carro com gasolina ou etanol, ou então o motorista não sabe como fazer o cálculo, e perde uma grande oportunidade de fazer economia, mas a partir de agora com a lei aprovada os postos são obrigados a deixar uma placa visível informando a diferença e que vale a pena ou não, e o consumidor tomará a sua decisão” disse o autor do projeto.

Edvaldo também ressaltou que os posto de combustíveis não terão grandes despesas para cumprir a lei, e que também caberá aos consumidores a fiscalização “Isso não será um problema para os donos de postos, basta um simples cartaz com as informações, então o projeto não irá criar grandes despesas, é algo simples, e caberá aos consumidores a fiscalização, se o posto não estiver cumprindo com a lei, é só fazer a denúncia ao PROCON, e o estabelecimento pode até ser multado”.

O vereador concluiu dizendo que a ideia foi de um munícipe “Quero deixar claro que a ideia foi do morador Marcio Sakoda, ele viu isso em Maringá e me trouxe como era, então realizei pesquisas e passei para o procurador jurídico da câmara, e tive o aval para apresentar o projeto, e felizmente foi aprovado por todos os vereadores”.

Outro lado: A nova lei não vai afetar ao Posto Brasília em Santa Cruz do Rio Pardo, isso porque o estabelecimento já tem uma placa com essa informação a mais de um ano segundo o empresário Bruno Campideli de Oliveira.

“Já temos a placa aqui a um bom tempo, e mandei fazê-la quando subiu demais o preço do etanol, então compensava muito mais abastecer com gasolina, mas percebi que as pessoas não tinham essa noção e continuavam abastecer com etanol, e deu muito certo, foi onde o pessoal percebeu a diferença e passou abastecer com gasolina” disse o empresário.

No Posto Brasília a placa já existe por iniciativa do proprietário Bruno Campideli.

 

Bruno também ressaltou que hoje tanto faz o consumidor optar por gasolina ou etanol “Hoje a diferença está cravada em 70% que é o limite entre a opção pelo etanol, então tanto faz para o cliente a opção do combustível, ele não vai economizar nada, mas fica a situação de qual produto é mais ecológico e menos poluente, fica ao critério do cliente escolher entre a opção que rende mais, ou pela opção que é menos agressiva ao meio ambiente”.

Campideli terminou a entrevista dizendo que a nova lei não irá interferir para o Posto Brasília “Nós já nos antecipamos as novas tendências dos vereadores do município” brincou.

 

 

Assembleia aprova projeto de Ricardo Madalena que obriga divulgar localização de radares

VER NOTÍCIA

Prefeitura de Santa Cruz investe meio milhão de reais em implantação de led

VER NOTÍCIA

Recuperação da Raposo Tavares tem previsão para ser concluída até dezembro

VER NOTÍCIA