Revista

Flúor pode ser utilizado nos primeiros dentes dos bebês, diz Academia de Pediatria

 

 

De acordo com a mais recente recomendação da Academia Americana de Pediatria, um dos órgãos mais influentes do mundo quando se trata de saúde infantil, o flúor pode e deve ser utilizado desde os primeiros dentes dos bebês.

Assim, a recomendação é utilizar cremes que contêm o flúor na fórmula. Essa recomendação ratifica a posição oficial da Sociedade Brasileira de Pediatria que, desde 2009, recomenda a utilização do flúor para crianças.
Segundo a odontopediatra, Mayra Salaro, a não indicação do flúor se baseava no temor de que o creme dental engolido pelos bebês levasse à fluorose, que provoca manchas nos dentes permanentes. A preocupação era ainda maior, considerando-se que a água tratada e vários alimentos são enriquecidos com flúor.

“Há uma interpretação errônea quando se fala que o creme dental causa fluorose. Na verdade, ela é ocasionada pelo excesso de flúor ingerido pela criança, sem o controle dos pais. A pasta deve ser usada, mas na quantidade certa recomendada pelo odontopediatra e sob supervisão de um adulto”, orienta.
Para a escolha do creme dental, os pais devem ler o rótulo e procurar por produtos que tenham uma concentração de flúor entre 1100 e 1450 ppm (partes por milhão). Nos cremes dentais infantis, o que muda é o sabor, geralmente mais atraente para esse público, mas a eficiência é a mesma. Se tiver concentração inferior a 500 ppm, não protege das cáries.
Enquanto a criança ainda não tem os dentes molares, que são os dentes ‘do fundo’, que contêm mais sulcos e fissuras, locais de difícil alcance da escova e, portanto, favoráveis para o acúmulo de bactérias, a limpeza pode ser feita com uma dedeira ou gaze. Depois disso, o uso da escova de dentes torna-se obrigatório. Para escolher, basta seguir a indicação de idade especificada na embalagem.

A odontopediatra Mayra Salaro orienta os pais sobre a saúde bucal dos filhos

 

Em geral, o ideal é escovar, pelo menos, de manhã e à noite para os menores de dois anos. “Mesmo que o responsável pela criança não consiga supervisionar as outras limpezas do dia, garanta que a última, antes da criança ir para a cama, seja bem feita, de preferência realizada pelo responsável”.

Os pais também devem ficar atentos à quantidade de pasta usada em cada escovação. A princípio, a recomendação para as crianças de até dois anos é uma quantidade que equivale ao tamanho de um grão de arroz cru. Depois disso, podem aumentar gradativamente, até o tamanho de um grão de ervilha para os maiores. Se usarem essa quantidade, não ultrapassam 30% da margem de segurança de deglutição de flúor, ou seja, ainda que a criança engula o creme dental, ela não correrá riscos de ter nenhum problema por conta disso.

“Para evitar qualquer tipo de problema com a escolha da pasta, e do momento certo para iniciar o uso da escova e do creme dental para fazer a higiene bucal, é fundamental levar a criança ao Odontopediatra. Pois, as orientações variam de acordo com a rotina [alimentar] e com as características de cada criança”, explica Mayra.

 

 

Covid-19: sete internações só no final de semana em Santa Cruz

VER NOTÍCIA

Covid-19 em Santa Cruz: 808 casos positivos e 786 pessoas curadas

VER NOTÍCIA

Depois de três meses Santa Cruz registra caso positivo de dengue

VER NOTÍCIA