Revista

Idoso sim, incapacitado não!

 

 

Uma das grandes preocupações das famílias com idosos que apresentam sinais de doença ou debilidade é a capacidade destas pessoas de cuidar delas próprias. Deixá-las sozinhas aumenta o risco de quedas e também dificulta um acompanhamento mais eficaz em relação aos medicamentos e à dieta.

Por isso, é importante que profissionais da área de enfermagem trabalhem nos cuidados com esse idoso, principalmente em relação à prevenção.

Mas um erro comum entre os familiares é achar que, por ser idoso e precisar de cuidados profissionais, esse parente é incapacitado. Mesmo quem apresenta de fato uma doença, não deve ser inteiramente tratado como um incapacitado.

“O bom trabalho de enfermagem nos cuidados com os idosos é a recuperação da autonomia dele, total ou parcial, ou a manutenção desta independência se assim já for. Se o idoso consegue se vestir sozinho, não há necessidade de alguém fazer isso por ele. Se consegue se levantar para ir até a cozinha e preparar o próprio lanche, ninguém deve ‘roubar’ este momento dele.  Claro que o profissional sempre estará atento a todas essas atividades, pronto para o auxílio ou um socorro”, afirma Nayara Moreno, gerente de enfermagem da AleNeto Enfermagem.

É natural que os idosos rejeitem os cuidados de um profissional no início do trabalho. Psicologicamente, não é fácil aceitar que ele não é mais “100% independente”. Por isso mesmo, tirar toda a autonomia dele, quando não necessário, deixa a situação ainda mais complicada.

Os familiares, na ânsia e no desejo de ajudar, acabam sufocando o paciente e tirando dele atividades que o mesmo consegue e gosta de fazer, precipitando, em casos mais extremos, um quadro de depressão.

“O trabalho da enfermagem aliado ao da fisioterapia são fundamentais para recuperar a autonomia do paciente. É como naquele ditado: em vez de dar o peixe, precisamos ensiná-los a pescar”, lembra Nayara.

A AleNeto Enfermagem tem profissionais especializados para plantões em domicílio e conta co  a melhor equipe de cuidadores de idosos e de curativos da região. Ligue (14) 3372-0631 e (14) 99747-0154.

 

 

Covid-19: sete internações só no final de semana em Santa Cruz

VER NOTÍCIA

Covid-19 em Santa Cruz: 808 casos positivos e 786 pessoas curadas

VER NOTÍCIA

Depois de três meses Santa Cruz registra caso positivo de dengue

VER NOTÍCIA