Política

Com velório fechado, vereadores colocam prédio da câmara a disposição da população

 

 

O presidente do legislativo, Marcos Cantor, disse que se for preciso cancela até a sessão da próxima segunda-feira.

 

O corpo da jovem Renata Bacochina (27 anos) que faleceu nesta segunda-feira (10), está sendo velado no prédio da câmara de vereadores de Santa Cruz do Rio Pardo, e seu sepultamento será as 15H00.

Mas, além de todo sofrimento da família por perder uma pessoa, ainda teve o aborrecimento com o local para velar o corpo, isso porque o velório municipal está fechado para reformas, e com isso a prefeitura disponibilizou a Expopardo.

Com o inicio do velório de Renata no salão da Expopardo, começou uma enxurrada de criticas nas redes sociais, a principal delas pela escuridão no local, e também por ficar muito distante do centro da cidade.

Algumas pessoas começaram a marcar vereadores em suas publicações, e uma destas mensagens foi encaminhada para o vereador Murilo Costa Sala (SD).

“Eu estava na igreja com minha esposa, e ao sair recebi a mensagem de uma amiga me dizendo que eu e os demais vereadores estávamos sendo criticado nas redes sociais, eu nem sabia o que estava acontecendo, e muito menos que o velório estava fechado para reformas” disse Sala.

O vereador comentou que então resolveu ir até a Expopardo e conversar com a família “Fui até o local e realmente percebi alguns inconvenientes, o principal deles a escuridão, que por sinal foi resolvido enquanto eu estava lá, mas ainda assim fiquei incomodado com a situação e resolvi ligar para o presidente Marcos, e de imediato ele colocou a câmara a disposição, então conversei com os familiares da moça e resolveram transferir o velório para o prédio do legislativo” concluiu Murilo.

Marcos Cantor confirmou a história, e disse ainda que o prédio da câmara estará a disposição da população santa-cruzense até o término da reforma do velório, que deve acontecer até a próxima terça-feira.

“O Murilo me ligou e claro concordei na hora, aqui não é meu e nem dos vereadores, essa casa é da população, e por isso eu espero que ninguém precise, mas se precisar o velórios poderão acontecer aqui até o término da reforma do velório” comentou o presidente.

Ele também disse não saber da reforma do velório “Foi uma surpresa para mim, e mais já conversei com oito vereadores hoje, e nenhum deles sabia que o velório estava fechado, foi uma falha de comunicação que não pode acontecer, mas já falei rapidamente hoje com o prefeito e está tudo resolvido, essa casa está a disposição da população, já cancelamos dois eventos que aconteceriam aqui, e se houver necessidade também vamos cancelar a sessão da próxima segunda-feira” finalizou o presidente do legislativo santa-cruzense.

 

Célio Guimarães disse que a prefeitura tomou todas as providências para adequar a Expopardo

 

Outro lado: A reportagem do Santa Cruz News conversou com o responsável pela comunicação da prefeitura de Santa Cruz, Célio Guimarães, e ele disse que aconteceu tudo muito rápido, mas que foram tomadas todas as providências para a Expopardo receber os funerais.

“É claro que a Expopardo não é um local adequado, lá não é velório, mas foi uma emergência, tomamos todas as providências, inclusive a contratação de um segurança, e ficamos sabendo que realmente estava muito escuro lá fora, mas isso também foi resolvido em poucas horas” comentou.

Guimarães também explicou o motivo de ninguém ter sido avisado da reforma “Isso é uma coisa administrativa da prefeitura, e mais, foi tudo muito rápido, o velório não seria fechado mesmo com as reformas, mas o responsável pelo local nos procurou ontem e disse que o cheiro estava muito forte no prédio e seria inviável utilizar o espaço, a partir daí corremos para ajeitar a Expopardo, e não deu tempo para conversar com ninguém”.

“Agora já está tudo resolvido, o prefeito conversou com o presidente da câmara, e o prédio do legislativo estará a disposição, e se houver necessidade a prefeitura também estará preparada para não deixar a população desamparada” terminou dizendo Célio Guimarães.

 

 

 

 

“Mais uma vez estou provando minha inocência, e assim também será no caso Feitosa” diz Mira

VER NOTÍCIA

STF proíbe Taxa de Incêndio, Otacílio disse que já esperava a decisão

VER NOTÍCIA

“As provas estão na prefeitura” diz advogado de Sueli Feitosa

VER NOTÍCIA