Policial

“O trabalho só está começando” diz delegado ao terminar primeiro inquérito do caso Sueli Feitosa

 

 

A Policia Civil de Santa Cruz do Rio Pardo entregou nesta sexta-feira (05) no Fórum da cidade o inquérito policial que investiga o desvio de milhões de reais da prefeitura do município.

São mais de cinco mil páginas, sete pessoas indiciadas, duas delas estão presas, resultado de cinco meses e meio de trabalho de investigação.

No inquérito foram indiciados a ex funcionária pública Sueli Feitosa, principal responsável pelo crime, e ainda a sua mãe, três irmãs e dois cunhados. Sueli e um dos cunhados estão presos.

Sueli Feitosa foi indicada pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro, falsidade ideológica, falsificação de documento público e formação de associação criminosa, já seus familiares irão responder por lavagem de dinheiro e associação criminosa.

Os 27 cadernos com mais de cinco mil páginas foram levados em malotes

 

“Estamos concluindo o inquérito 544/2016 que apura o desvio de dinheiro público por parte da ex funcionária pública Sueli Feitosa, um inquérito com mais de cinco mil páginas, bastante substanciosa em provas e materialidade em relação a esse crime. Estamos terminando graças ao empenho de todos os funcionários desta delegacia, dos colegas Dr. Valdir e Dra. Isabel, dos investigadores, dos escrivães, carcereiros, pessoal do cartório, enfim todos os funcionários, foram incansáveis para a conclusão deste trabalho. Temos a convicção de que estamos entregando hoje uma investigação séria e transparente, teve total cobertura da imprensa, estamos muito tranquilos em relação a tudo que foi apurado” disse o delegado Renato Caldeira Mardegan.

Mardegan ressaltou que o trabalho está apenas começando “É apenas o início do trabalho, estamos terminando uma investigação hoje, mas é o ponta pé para o começo de outra, uma investigação mais aprofundada e que demandarão um tempo muito maior diante da complexidade do crime e do tempo que ocorreu esse desvio” disse.

Os delegados responsáveis pelas investigações, Isabel, Valdir e Renato

 

Em relação ao valor desviado e se mais pessoas estão envolvidas o delegado declarou que ainda aguarda algumas informações “Cópias do inquérito foram encaminhadas para perícia contábil, e está sendo levantado o verdadeiro valor desviado, e também estamos tento o apoio do laboratório de lavagem de dinheiro da Policia Civil do estado de São Paulo, eles estão cruzando as informações de todos os investigados, e aí também saberemos a real evolução patrimonial de cada um dos investigados”.

Renato Mardegan também comentou sobre o segundo inquérito “O segundo inquérito vai apurar a possível participação de terceiros envolvidos neste crime, estamos muito felizes por entregar este primeiro caderno investigativo. Mas também estamos conscientes e com espirito preparado de que isso é só o começo, o jogo ainda vai durar mais 90 minutos, prorrogação, com muita coisa a ser esclarecida”.

“Agora é com gente” disse o funcionário do Judiciário ao receber os documentos

 

O delegado disse estar com a sensação de dever cumprido e fez um desabafo “Meu sentimento hoje é de parte de dever cumprindo, porque eu ainda faço questão de descobrir a real verdade de tudo isso, faço questão de descobrir se existe envolvimento de outras pessoas ou não, não vou descansar até esclarecer a verdade, chegando ao final e eu possa concluir que só a Sueli foi a responsável vou me sentir com dever cumprindo, chegando ao final e havendo outras pessoas e comprovando o envolvimento destas pessoas, vou estar tranquilo e tapando a boca de alguns indivíduos que estão digamos assim, blasfemando, de que este delegado terá que engolir tudo o que falou durante estes cinco meses de investigação, eu espero que essas pessoas que estão esbravejando pelas esquinas estejam preparadas para responder caso fique provado suas falcatruas e sem-sem-sem-vergonhice que praticaram em relação ao dinheiro de nosso município, no nosso povo tão sofrido”.

Dr. Renato também comentou o fato de o advogado de defesa da Sueli Feitosa ter dado declarações estranhando o fato de as senhas de Sueli terem sido usadas mesmo após ela ter se afastado da prefeitura “A partir do momento de que Sueli foi afastada, e diante do conhecimento que nós temos no funcionamento administrativo da prefeitura, as senhas dela passaram a ser desativadas, a prefeitura informou ao Banco do Brasil que ela não mais fazia parte do setor financeiro e obviamente pediu a desativação destas senhas, o que abriu acesso para que os responsáveis pela apuração interna tivessem acesso as contas, não consigo ver irregularidades nesta conduta, o advogado tem a tese dele, e até por obrigação de oficio tem que defende-la, eu não vejo irregularidade nesta conduta, a não ser que me tragam provas e fique esclarecido alguma irregularidade”.

Dr. Renato disse estar com a sensação de dever cumprido, mas ciente de que ainda tem muito trabalho

 

Ao final da entrevista o delegado foi questionado se as pessoas que estão “esbravejando” pelas ruas são ligadas a atual administração, a autoridade policial se esquivou, mas não negou “Eu prefiro me abster de fazer declarações, até para não atrapalhar as investigações que já estão acontecendo, então deixo para as pessoas usarem a imaginação de quem possam ser estas pessoas que tenham auxiliado ou trabalhado em conjunto com a Sueli Feitosa”.

 

 

 

 

Jovem de 22 anos morre em acidente na SP 225

VER NOTÍCIA

Briga por som alto termina em “facãozada” na Vila Divinéia

VER NOTÍCIA

PMR faz apreensão de mais de 250 mil maços de cigarros em Santa Cruz

VER NOTÍCIA