Política

Governo publica decreto para desapropriar área da Raposo Tavares

 

 

O Governo de São Paulo publicou no Diário Oficial do Estado na quarta-feira (4/10) o Decreto de Utilidade Pública (DUP) para desapropriação de áreas no entorno das obras de duplicação da Rodovia Raposo Tavares (SP-270), entre Itapetininga e Itaí.

A recuperação da rodovia Raposo Tavares é uma das maiores conquistas do mandato do deputado Ricardo Madalena. (Veja mais http://ricardomadalena.com/governo-licita-obras-da-raposo-tavares-e-madalena-ve-trabalho-realizado/)

O primeiro DUP para as obras da SP-270 foi publicado em 20 de dezembro de 2016 e previa a liberação de área com 357.893,44 m², entre Piraju, Bernardino de Campos, Ipaussu, Chavantes, Canitar e Ourinhos. O valor investido para pagamento das desapropriações foi de R$ 4,48 milhões.

A publicação deste segundo DUP resulta do trabalho de cadastro e registro de propriedades realizado pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER), órgão vinculado à Secretaria de Logística e Transportes. O levantamento incluiu 161 áreas, cujo investimento para pagamento dos proprietários foi calculado em R$ 9,8 milhões.

Ao todo, serão liberados 355.211,57 m² necessários aos serviços de duplicação da pista (nos trechos urbanizados), implantação de viadutos, dispositivos de acesso e terceiras faixas.

PROPOSTAS – As intervenções, do Km 169 ao Km 373, incluem duplicação de 50,4 quilômetros, recuperação de pistas simples, implantação de terceiras faixas, acostamentos, novos dispositivos de acesso e retorno, passarelas, nova sinalização, além de melhorias no sistema de drenagem.
A abertura das propostas das empresas interessadas na execução das obras será realizada em duas datas: 31 de outubro e 13 de novembro, na sede do DER, em São Paulo.

 

 

“Otacílio, vou ser o deputado que mais mandou verbas para Sta Cruz na história” diz Augusto

VER NOTÍCIA

“O Capitão Augusto não mandou um centavo para saúde de Sta Cruz este ano” diz Dr. Otacílio

VER NOTÍCIA

Prefeito retira ambulância de Caporanga, volta a criticar imprensa e “”grupo político”

VER NOTÍCIA