Revista

Santa Cruz fará passeata pela Luta Antimanicomial e contra exploração sexual infantil

 

 

O município de Santa Cruz do Rio Pardo realizará na próxima sexta-feira, 18, uma passeata pelo centro do município em lembrança à Luta Antimanicomial e contra exploração sexual infantil.  O evento terá início às 9 horas com saída da Igreja São Benedito, seguindo pelo comércio e finalizando na Praça Deputado Leônidas Camarinha com apresentações.

O evento é uma parceria das Secretarias de Educação, Saúde, Dos Direitos das Pessoas com Deficiência e de Desenvolvimento Social e Gestão e Comunicação Social e terá a participação do Conselho Tutelar, Cras Estação, Cras Betinha, CREAS, CAPS, Reviver II, Projeto Caminhar e APAE.

Os integrantes da passeata desfilarão com bexigas amarelas e brancas remetendo à campanha nacional “Faça Bonito”. Haverá ainda a apresentação do coral e da percussão e a exposição do artesanato do CAPS, percussão das crianças do Cras Betinha, apresentação de atividades físicas do Reviver II e do Projeto Caminhar e a fanfarra da APAE.

Além da passeata, o Conselho Tutelar está visitando em todo o mês de maio as escolas públicas e particulares para conversarem com os alunos sobre o assunto. O CAPS receberá no dia 15 a visita do Cras Betinha e no dia 17 fará apresentações musicais no Centro de Saúde da Avenida Tiradentes. O CREAS realizará reuniões com adolescentes, pais de adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa em meio aberto e pais de adolescentes em medidas socioeducativas de internação.

No dia 18 de maio é comemorado o dia nacional do Movimento Antimanicomial ou Luta Antimanicomial no Brasil e a data ficou estipulada em 1987 por força de um Encontro dos Trabalhadores de Saúde Mental ocorrido em Bauru. A fonte inspiradora foi o italiano Franco Basaglia nos anos 60, quando idealizou e inseriu a prática da desinstitucionalização psiquiátrica. O movimento teve por origem a Reforma Sanitária Brasileira. Durante anos de luta por mudanças nas condições de tratamentos dos pacientes com transtorno mental no Brasil, criou-se uma nova política pública de atenção à saúde mental, conhecida como Lei 12016/01.

O dia 18 de maio também é o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual Infanto-Juvenil e foi instituído em 1998, quando cerca de 80 entidades públicas e privadas, reuniram-se na Bahia para o 1º Encontro do Ecpat no Brasil. O evento foi organizado pelo Centro de Defesa de Crianças e Adolescentes (CEDECA/BA), representante oficial do Ecpat, organização internacional que luta pelo fim da exploração sexual e comercial de crianças, pornografia e tráfico para fins sexuais, surgida na Tailândia. O encontro reuniu entidades de todo o país.

A campanha tem como símbolo uma flor, como uma lembrança dos desenhos da primeira infância, além de associar a fragilidade de uma flor com a de uma criança. O desenho também tem como objetivo proporcionar maior proximidade e identificação junto a sociedade, proximidade e identificação com a causa. O slogan Faça Bonito – Proteja nossas crianças e adolescente quer chamar a sociedade para assumir a responsabilidade de prevenir e enfrentar o problema da violência sexual praticada contra crianças e adolescentes no Brasil.

 

 

 

Assistência domiciliar leva informação clara e eficiente à família

VER NOTÍCIA

Prefeitura garante ter tomado todos as providências em relação a macaco encontrado morto

VER NOTÍCIA

Santa Cruz tem 4 casos de Dengue confirmados

VER NOTÍCIA