Policial

PMR apreende 17 pacotes de “supermaconha” em Santa Cruz

 

 

Durante fiscalização na rodovia SP 225 em Santa Cruz do Rio Pardo, de combate ao Tráfico de Drogas e demais ilícitos penais, policiais rodoviários abordaram um ônibus de transporte regular de passageiros por volta das 09:30 HS, com Itinerário Ponta Porã/MS x São Paulo/SP, sendo que ao realizar entrevistas e buscas nos ocupantes e em seus pertences, percebeu nervosismo fora do comum em um dos passageiros, em que não sabia declinar com exatidão o motivo de sua viagem.

Foi realizada uma revista minuciosa em seus pertences, sendo localizado em seu poder, sob sua uma bolsa sem identificação, contendo em seu interior dois tabletes de Skank (supermaconha) e dando seguimento a fiscalização logrou-se êxito em localizar no bagageiro externo uma mala contendo quinze pacotes de Skank, mala esta devidamente identificada.

Diante ao exposto, foi dada voz de prisão ao Indiciado em consonância ao ART. 33 da Lei 11.343/06 (Tráfico de Drogas) e, que após a leitura de seus Direitos Constitucionais, foi conduzido e apresentado no CPJ de Sta Cruz do Rio Pardo/SP, tendo o Delegado de Plantão, após tomado conhecimento dos fatos, ratificada a voz de prisão.

 

Saiba mais sobre essa droga

 

Skank (também conhecida como supermaconha e skunk) é uma droga mais potente que a maconha, ambas são retiradas da espécie Cannabis sativa e, por esse motivo, possuem em suas composições o mesmo princípio ativo – THC (Tetra-hidro-canabinol).

O que torna o Skank uma forma mais concentrada de entorpecente? 

A diferença é proveniente do cultivo da planta em laboratório. O preparo da Cannabis sativa para obtenção do Skank é feito em estufas com tecnologia hidropônica (plantação em água).


Segundo estudos, no skank há um índice de THC sete vezes maior que na maconha. A porcentagem chega até 17,5%, sendo que na maconha é de 2,5%. Sendo assim, a quantidade necessária para entorpecer o indivíduo é bem menor.

Ações no organismo: A droga começa a ser absorvida pelo fígado até que o composto THC alcance o cérebro e o aparelho reprodutor.

Efeitos colaterais: como já foi dito, a espécie Skank é mais entorpecente que a maconha, seu uso leva a alterações da serotonina e da dopamina no organismo, e fazem o indivíduo ter dificuldades de concentração por provocar danos aos neurônios. Provoca também lapsos de memória e afeta a coordenação motora.

Em geral, os efeitos da droga Skank são semelhantes aos da maconha: excitação, aumento de apetite por doces, olhos vermelhos, pupilas dilatadas, alucinações e distúrbios na percepção de tempo e espaço.

 

 

PMR apreende celulares e aparelhos eletrônicos contrabandeados em Santa Cruz

VER NOTÍCIA

PMR apreende grande quantidade de maconha e skank em Santa Cruz

VER NOTÍCIA

Bandidos furtam fiação de iluminação da ciclovia no Parque das Nações

VER NOTÍCIA