Saúde

Santa Casa de Santa Cruz adere a campanha contra a violência à mulher

 

 

Quem entrar na Santa Casa de Misericórdia de Santa Cruz do Rio Pardo vai notar algo diferente no cenário, desde o mês passado foram afixados cartazes em todos os setores do hospital sobre o respeito a mulher.

O cartaz traz as seguintes frases: Respeite a mulher no ambiente de trabalho. Assédio e ofensa são crimes.

De acordo com o assessor de direção, André Luis Camargo Mello, a iniciativa visa fortalecer a campanha contra violência à mulher que foi intensificada em todo o país nos últimos meses diante de diversas ocorrências de agressão e feminicidios registrados.

“O desrespeito não pode acontecer em nenhum um local e muito menos no ambiente de trabalho, seja de colegas ou público atendido”, pontuou.

É bom ressaltar que o assédio está relacionado a diversos atos contra a mulher, como perseguição, grito, humilhação, constrangimento, piada, isolamento e humilhação.

Desde julho deste ano, estabelecimentos são obrigados a divulgar a Central de Atendimento à Mulher (Disque 180) e o Serviço de Denúncia de Violações aos Direitos Humanos (Disque 100). Isso é o que estabelece a Lei nº 11. 154/2018, de autoria do deputado estadual Jutay Meneses (PRB.

O Brasil registrou 142,6 mil denúncias de violações de direitos humanos somente em 2017, o que representa um total de 390 por dia ou mais de 16 a cada hora pelos canais Disque 180 e Disque 100. Os números fazem parte do balanço anual da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos.

 

 

 

Santa Casa adquire três novos respiradores para UTI

VER NOTÍCIA

Idoso não precisa ser turrão só porque é idoso

VER NOTÍCIA

Neste sábado (3) tem inicio campanha de vacinação contra Raiva Animal

VER NOTÍCIA