Revista

Idoso não precisa ser turrão só porque é idoso

 

 

O imaginário popular sempre traça o perfil do idoso, de maneira até bem-humorada, como alguém ranzinza, turrão e teimoso.  A família e os amigos, e às vezes até o idoso de maneira consciente, tratam isso como “coisa da idade”.

Essa teimosia exagerada pode ser consequência de doenças neurológicas ou demência senil. Neste caso, um acompanhamento médico e cuidados especiais da área da enfermagem são importantes para um trabalho, inclusive com medicamentos, para controlar essa situação. Mas aí, como fica claro, não se trata de um  “estado de espírito”, mas sim de consequências de uma doença.

Quando o mau-humor exacerbado é fruto mais de um traço de personalidade e de “marcas” que esse idoso carrega pela vida, aí sim a família precisa se atentar para alguns fatos. O idoso ranzinza pode dificultar prevenções e tratamentos médicos simples. Tal comportamento pode acarretar em consequências negativas para seu estado clínico. O lado turrão também pode distanciá-lo de uma vida saudável e até de familiares.

“A família precisa identificar esse comportamento teimoso e não encará-lo como algo normal. É engraçado e até bonitinho quando não é nocivo. Mas, quando começa a afetar o círculo pessoal ou os cuidados com a saúde e a rotina do idoso, deixa de ser algo folclórico e passa a ser preocupante. E é preciso agir neste momento. É claro que hábitos e costumes de pessoas mais velhas vão soar estranhos a adultos e adolescentes. Mas isso é outra coisa e é importante identificar esse diferença”, orienta a enfermeira Nayara Moreno, da AleNeto Enfermagem.

“Tirar” essa teimosia do idoso e fazê-lo aceitar certas situações e novos hábitos importantes a eles é uma tarefa de equipes especializadas, como a enfermagem. Muitas vezes é mais fácil profissionais da área de saúde conseguirem essa mudança do que a própria família.

A AleNeto Enfermagem, que atua em Santa Cruz do Rio Pardo, Ourinhos e região, São Paulo e Santos, tem plantões completos de enfermagem e cuidador de idosos. Para saber mais sobre o assunto e conhecer de perto o trabalho da empresa, ligue (14) 3372-0631, (14) 99747-0154, (11) 94182-7647 ou (13) 99675-0026. Visite também o site em www.alenetoenfermagem.com e as páginas no Facebook (@AleNetoEnfermagem) e no Instagram (@aleneto_enfermagem).

 

 

Covid-19: sete internações só no final de semana em Santa Cruz

VER NOTÍCIA

Covid-19 em Santa Cruz: 808 casos positivos e 786 pessoas curadas

VER NOTÍCIA

Depois de três meses Santa Cruz registra caso positivo de dengue

VER NOTÍCIA