Política

Câmara de vereadores: Choro, denúncia arquivada, Pinhata presidente e proposta misteriosa…tudo sobre a última sessão do ano!

 

 

Paulo Pinhata (foto) irá comandar o legislativo pelos próximos dois anos

 

A última sessão do ano na câmara de Santa Cruz do Rio Pardo foi bastante agitada, e teve como principais pontos, o arquivamento da denúncia contra o vereador João Marcelo (DEM), aprovação do orçamento do municipio de R$ 160 milhões para 2019, e a escolha de Paulo Edson Pinhata (MDB) para a presidência do legislativo.

O primeiro assunto foi a denúncia do ex vereador Luiz Carlos Novaes Marques (Psiu), onde acusa o vereador João Marcelo, advogado, de ter ações contra os municipios de Santa Cruz e São Pedro, e também INSS, o que seria proibido. O Regimento Interno da câmara de Santa Cruz, e até a Constituição Federal não permite que um agente politico possa advogar contra instituições públicas.

João Marcelo já havia confirmado ter uma ação contra a prefeitura de 2014, e só não a deixou por ser um caso sério de saúde.

Marcelo Picinin, adogado de defesa de João Marcelo, usou a tribuna por poucos minutos, e apenas alertou que não iria concordar com o resultado da votação, se os três membros da mesa participassem, pois segundo ele a mesa estava apresentando a acusação, e sendo assim estaria impedida de votar.

O juridico do legislativo não concordou, e emitiu opinião de que não votariam apenas o acusado (João Marcelo), e o presidente da casa, Marcos Valantieri (PR).

Antes da votação ter inicio, a vereadora Maura Macierinha (PSDB) pediu para que o vereador acusado explicasse a situação.

João Marcelo afirmou ter uma ação de 2014, era um caso que a pessoa precisava de insulina, e corria risco de vida “Eu não poderia abandonar o caso, o tempo de um troca poderia custa a vida desta pessoa” comentou. Durante a sua fala, João Marcelo se emocionou e chorou.

Bastante nervoso, o vereador passou a ofender Psiu, que estava na platéia, e foi interrompido por Maura “João vamos manter o respeito, não precisamos de ofensas” disse Maura.

A votação foi bastante apertada, seis votaram pela abertura de uma Comissão Processante, e cinco pelo arquivamento. Para a abertura de investigação seria necessário a maioria simples, ou seja, sete votos, por isso a denúncia foi arquivada. Voataram pela abertura da comissão os vereadores Luciano Severo (PRB), Cristiano Neves (PRB), Murilo Sala (SDD), Maura (PSDB), Paulo Pinhata (MDB) e Joel Araujo (PRB). Já Cristiano Miranda (PSB), Edvaldo Godoi (DEM), Lourival Raio X (DEM), Milton de Caporanga (PR) e Luizão da Onça (PRB) votaram pelo arquivamento.

Em seguida foram votados os projetos, abono de R$ 500,00 para os Conselheiros Tutelares do municipio, e o orçamento para 2019, no valor de quase R$ 160 milhões de Reais. Os projetos foram aprovados sem grandes discussões.

A noite terminou com a eleição da presidência da casa para os dois próximos anos. Luiz Antonio Tavares (PSB) era apontado como o favorito, e tinha o apoio do prefeito Otacílio Parras Assis (PSB). Entretanto, uma manobra da oposição, apresentou uma segunda chapa, encabeçada por Paulo Pinhata, até então vereador da situação.

Com a artimanha, a oposição conseguiu ganhar um voto e por tabela tirar um e rachar a situação. Ao usar a tribuna, o até então candidato favorito, Luizão da Onça, com um disiurso bastante inflamado e defendo o prefeito, já admitia a derrota.

“Não vou retirar a minha candidatura, sou candidato pelo meu voto, e defendo e vou continuar defendendo o maior admnistrador que essa cidade já teve, desejo boa sorte ao Paulo Pinhata” falou.

Paulo Pinhata venceu por 7 a 6 com votos de Severo, Joel, Edvaldo, Sala, Maura, Cristiano Neves e dele próprio. Marcos Cantor, Cristiano Miranda, Lourival do Raio X, Milton de Caporanga e João Marcelo votaram em Luizão.

Proposta Misteriosa.

Segundos antes de a votação ter inicio o vereador Lourival chamou Edvaldo para uma conversa. Eles deixaram o plenário, e se reuniram rapidamente com Roger Garcia, Assessor de Relações Instituicionais do municipio. A reportagem do SANTA CRUZ NEWS acompanhou a reunião de poucos segundos, onde se foi possível ouvir Edvaldo responder “Não, não, sem chance”.

Após a sessão, Professor Edvaldo atendeu nossa reportagem e confirmou uma proposta “Me chamaram para conversar, isso acontece, é normal, a disputa por votos, tudo tranquilo” comentou.

Ao ser questionado se a proposta seria votar em Luizão, e ter apoio do prefeito Otacílio para a prefeitura em 2020, o vereador não confirmou, mas também não negou “Não sei, não sei (falou sorrindo), se teve alguma coisa teria que ter sido conversado antes, e com calma” comentou.

Ao final Edvaldo confirmou que o prefeito ligou para ele durante a sessão “Teve sim uma ligação do prefeito, eu não vi, só estou vendo agora a ligação perdida”. Questionado se iria retornar, foi ironico “Não, não deve ser nada importante, deve ser para me desejar um Feliz Natal”.

Lourival do Raio X disse não saber o teor da conversa entre Roger e Edvaldo “Eu não sei o que conversaram, o Roger apenas pediu para eu chamar o Edvaldo, eu não acompanhei a conversa” falou.

 

 

Governador sanciona projeto de Ricardo Madalena que obriga divulgação dos radares

VER NOTÍCIA

Assembleia aprova projeto de Ricardo Madalena que obriga divulgar localização de radares

VER NOTÍCIA

Prefeitura de Santa Cruz investe meio milhão de reais em implantação de led

VER NOTÍCIA