Entretenimento

Morre a ourinhense Lia Wyler, tradudora dos livros da saga Harry Potter

 

 

Conhecida por traduzir os livros da saga Harry Potter, a tradutora ourinhense Lia Wyler faleceu semana passada no Rio de Janeiro, aos 84 anos.

O site Potterish, especializado no universo criado por J. K. Rowling prestou uma homenagem à Lia.

“Dizem que o tradutor é invisível até que se encontre um erro no texto, mas a Capa da Invisibilidade de Lia escorregou há muito tempo pelos corredores de Hogwarts, graças ao peso de suas traduções geniais”. A Rocco também se manifestou em suas redes sociais e agradeceu a tradutora por seu trabalho.

“Nosso muito obrigado por sua sensibilidade e dedicação, por ter compartilhado conosco a magia da leitura de obras tão importantes, acessíveis através de suas traduções”.

Lia traduziu outras obras da casa como A fogueira das vaidades, de Tom Wolfe, e Negociando com os mortos, de Margaret Atwood, e outros autores notáveis como Atrhur Conan Doyle, Henry Miller e Stephen King. Em uma entrevista para a Época, em 2007, Lia definiu a tradução como “uma ponte entre duas culturas”.

Lia nasceu em Ourinhos, interior de São Paulo, mas muito jovem se mudou para o Rio de Janeiro.

A morte da tradutora é um dos destaques da última edição da revista Veja, que a chamou de “A maga da tradução”.

 

 

Segunda live do Curto Circuito Digital terá reprise do concerto de Santa Cruz

VER NOTÍCIA

Live que abre o Curto Circuito Digital será nesta quarta-feira (14)

VER NOTÍCIA

Projeto Orquestra de Câmara Santa Cruz retoma aulas

VER NOTÍCIA