Entretenimento

Santa Cruz do Rio Pardo recebe maestro João Carlos Martins e Orquestra de Cordas Bachiana Filarmônica

 

 

O Concerto gratuito e inédito terá 21 músicos no palco mais seu grande Regente no domingo 03 de fevereiro de 2019 na Igreja Matriz São Sebastião

 

Um dos nomes mais respeitados no cenário musical do Brasil por seu talento como pianista e regente, o maestro João Carlos Martins, vem acompanhado da sua Orquestra de Cordas e fará uma apresentação inédita, gratuita e aberta ao público, no dia 03 de fevereiro, domingo, às 21h, após a missa da Matriz São Sebastião de Santa Curz do Rio Pardo. O espetáculo é patrocinado pela Special Dog e pelo Governo do Estado de São Paulo através do PROAC, e é produzido pela Villa 7 | AH7 Produções Culturais.

A Orquestra de Cordas faz parte da Fundação Bachiana Filarmônica, grupo de músicos selecionados entre as melhores orquestras brasileiras. A orquestra em sido elogiada pelo mundo afora. São profissionais que fazem questão de aprimorar seu talento com trabalho e estudo. Assim, a orquestra, fundada em 2004, não tardou a ganhar o merecido reconhecimento. Após dez temporadas em que se apresentou pelo Brasil, encantou o público americano com cinco atuações de gala sendo 02 no Carnegie Hall em 2007 e 2008 e 03 no Lincoln Center em 2009, 2010 e 2011 – NY. A Orquestra de Cordas é formada por 5 primeiros violinos, 5 segundos violinos, 3 violas, 2 cellos, 1 contrabaixo, 1 oboés, 1 fagote, 1 clarinete, 1 flauta e 1 percussão.

João Carlos Martins, pianista e mastro regente da Orquestra de Cordas é considerado pela imprensa internacional como um dos maiores intérpretes de Bach – acumula grandes conquistas em sua carreira. Fez seu primeiro recital no Carnegie Hall, aos 21 anos, e tocou com as maiores orquestras americanas e europeias. Uma série de problemas nas mãos fez com que Martins se despedisse da carreira de pianista. Mas a paixão pela música fez com que ele voltasse ao cenário como regente há dez anos. À frente da Orquestra Bachiana Filarmônica, o maestro tem trabalhado em prol da democratização da cultura no país, levando música erudita para as mais diversas plateias em todo o país.

A Bachiana Filarmônica fez seu primeiro concerto em 2004 na prestigiada Sala São Paulo. Depois disso, com um repertório que inclui sinfonias de Beethoven, Brahms, Tchaikovsky , entre outras apresentou-se nas mais importantes salas de concerto do Brasil e também no exterior.

Em 2006, o maestro João Carlos Martins fundou a Orquestra Bachiana Jovem, que tinha por objetivo trabalhar na evolução musical de jovens musicistas e ao mesmo tempo democratizar a música clássica apresentando-se para pessoas que jamais tiveram acesso às salas de concerto.

Em 2009 as duas orquestras fundiram-se, formando a Bachiana Filarmônica SESI-São Paulo, um grupo composto por alguns dos melhores profissionais brasileiros, e de jovens que se destacaram sobremaneira no universo da música clássica no Brasil, no total de 65 músicos. Naquele ano foi adotada pelo SESI de São Paulo, formando hoje a maior orquestra da iniciativa privada do Brasil, sem nunca abandonar seus ideais.

A apresentação é viabilizada pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo através do Programa de Ação Cultural de Incentivo à Cultura, com patrocínio da Special Dog e tem a produção da Villa 7 | AH7 Produções Culturais.

 

 

Começa nesta quinta-feira em Santa Cruz a 3º Semana de Teatro Umberto Magnani

VER NOTÍCIA

BuZum! chega em Santa Cruz do Rio Pardo e cidades da região com o espetáculo “Curumim” trazendo lendas indígenas

VER NOTÍCIA

Inscrições para Miss Comerciária 2019 encerram em 30 de abril

VER NOTÍCIA