Saúde

Exames confirmam morte de jovem santa-cruzense por febre maculosa

 

 

A Secretaria de Gestão e Comunicação de Santa Cruz do Rio Pardo informa que foi registrado um caso de febre maculosa em morador do município. O óbito ocorrido no início de janeiro estava em investigação pela Secretaria Municipal de Saúde e Vigilância Epidemiológica, e foi confirmado pelo Instituto Adolfo Lutz tendo como locais prováveis da infecção a beira de rio na área rural de Santa Cruz, Camping de Timburi e Piraju (para pescar), os técnicos da SUCEN farão um trabalho de campo nos LPIs, para a pesquisa de presença do carrapato. A área será identificada com placas alertando a população sobre o perigo da presença de carrapatos no local.

Febre Maculosa é uma doença febril aguda causada por uma bactéria transmitida para pessoas pelo carrapato Ambyomma cajannense, também conhecido por: “carrapato estrela”, “carrapato de cavalo”, ou “rodoeiro”. O Micuim (larva do carrapato estrela pode transmitir a doença).

A transmissão acontece através do carrapato infectado pela bactéria Rickettssia rickettsii que é encontrado no sangue de animais como: capivaras, cavalos, cães, aves, coelhos e outros. A partir do 2º dia da picada do carrapato infectado até o 14º (em média 7 dias) aparecem sintomas como febre, dor de cabeça, dores no corpo, manchas avermelhadas e olhos irritados. Ao 3º e 4º dia podem ocorrer manchas avermelhadas (máculas), em torno do punho, tornozelo, tronco, rosto, pescoço, palma das mãos e sola dos pés.

Não caminhe em áreas infestadas, caso necessário, use roupas claras e cubra todo corpo, evite lugares de pastagens de animais e margens de rios habitados por capivara, se sua residência e seu animal de estimação estiverem infestados, e necessário combater os carrapatos do quintal com veneno apropriado, e procure um médico veterinário para avaliação do animal, corte o mato e a grama rente ao solo.

Ao apresentar os sintomas após encontrar carrapatos pelo corpo ou frequentar áreas de mata e/ou beira de rio procure uma unidade de saúde. Se for necessário entrar em áreas infestadas, use roupa claras para facilitar a visualização dos carrapatos. Lembre-se: realize o autoexame de seu corpo a cada 3 horas. Caso encontre algum carrapato não esmague retire-o calmamente torcendo até se desprender da pele. Nunca esmague o carrapato com as mãos ou unhas, pois você pode adquirir a doença através de pequenos ferimentos na pele.

 

 

Covid-19: sete internações só no final de semana em Santa Cruz

VER NOTÍCIA

Covid-19 em Santa Cruz: 808 casos positivos e 786 pessoas curadas

VER NOTÍCIA

Depois de três meses Santa Cruz registra caso positivo de dengue

VER NOTÍCIA