Saúde

Mesmo com a chegada do frio a dengue ainda preocupa

 

 

Com a mudança climática grande parte da população volta a atenção para as doenças respiratórias e a gripe, e se esquece que o mosquito Aedes 
aegypti continua espalhando o vírus da dengue.

O que muita gente desconhece é que mesmo no frio o mosquito segue desovando cerca de 70 ovos em recipientes secos, que possam acumular 
água. Basta chover a uma temperatura até 19 graus Celsius para que os eles eclodam. Cada embrião consegue sobreviver entre um ano e meio a 
dois, por esse motivo, o frio não é motivo para relaxar no combate ao Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya, além da febre 
amarela.

Apesar da proliferação ser maior nos meses quentes, ela também ocorre neste período do ano. Para combater o mosquito da dengue, é importante saber que as fêmeas dessa espécie depositam os ovos em diferentes locais com água parada. São exemplos de criadouros do Aedes aegypti: pratinhos de vasos e plantas, pneus abandonados, calhas sujas ,caixas d’água aberta, piscinas, vasos sanitários sem uso, bandejas de geladeira, ralos, 
garrafas e outros recipientes expostos ao ar livre.

Fazer a manutenção e remover os possíveis criadouros do mosquito ainda no inverno são atitudes estratégicas na guerra contra o Aedes aegypti, 
um passo à frente para quando o verão chegar. Portanto, para combatê-lo, fique atento aos cuidados dentro e fora de casa.

A secretaria municipal de Saúde informa que formam confirmados até a presente data 581 casos dados da Dengue nos primeiros seis meses do ano 
de 2019 em Santa Cruz do Rio Pardo , tendo uma queda no número de notificações no mês de junho com 83 casos  , as notificações de dengue 
são contabilizadas pela data que aparecem os primeiros sintomas no paciente  , até o momento do levantamento dos dados realizado pelo setor 
de Vigilância Epidemiológica , não foi notificado  caso com data dos primeiros sintomas no mês de julho.

Sendo os  bairros com maior  número de casos : Centro ,Santa Aureliana ,Vila Oitenta, Chácara Peixe, Vila Saul ,Jardim São João, Residencial 
Eldorado, Parque das Nações, Vila Sideria, São José , Vila Divinéia , Joaquim Paulino ,Jardim Ipê.

A secretaria destaca que a partir de 01 de maio os casos estão sendo classificados como clinico epidemiológico, pois a sorologia foi suspensa 
pelo Laboratório Oficial do Estado Instituto Adolfo Lutz  , sendo assim toda munícipe  que procura as unidades de saúde apresentado 2 ou mais 
sintomas de doença  automaticamente é classificada e recebe tratamento clinico como caso confirmado de Dengue . As ações de combate ao mosquito Aedes aegypti estão sendo desenvolvidas seguindo normas técnicas da SUCEN, com controle bloqueiode criadouros /intensificação com  larvicida em todas as visitas domiciliares. Devido ao desabastecimento do inseticida fornecido pelo Ministério de Saúde .

Combater a Dengue é um dever de todos !! A dengue pode matar

 

 

 

 

Santa Casa realiza ação entre amigos para climatizar Central de Materiais do hospital

VER NOTÍCIA

Pressionar o idoso não é solução para fazê-lo mudar de hábitos

VER NOTÍCIA

AMEs Assis e Ourinhos promovem campanha para diminuir faltas dos pacientes

VER NOTÍCIA