Saúde

Santa Cruz realizou “I Simpósio Municipal de Valorização da Vida e Prevenção ao Suicídio”

 

 

A Secretaria da Saúde de Santa Cruz do Rio Pardo aderiu pelo segundo ano consecutivo a campanha “Setembro Amarelo”, que tem como objetivo reforçar a importância do diálogo, quebrar o silêncio, pedir ajuda e olhar mais para o outro.

As ações desenvolvidas foram planejadas pela equipe do CAPS, com destaque para as rodas de conversa com os profissionais das unidades de saúde, murais temáticos com mensagens de valorização à vida e apoio para quem precisa falar, e palestras sobre o tema.

Já nesta terça-feira (24) foi realizado o “I Simpósio de Valorização da Vida e Prevenção ao Suicídio”, onde houve discussão mais aprofundada sobre o tema, apresentação das ações realizadas pelo município com objetivo de conscientizar as pessoas sobre a temática, ações preventivas e de apoio.

O simpósio teve palestras com Simone Alves Cotrin Moreira (Coordenadora Saúde Mental da cidade de Marília), Cassiano Corrêa de Morais (Capitão da Policia Militar), Dr. Eduardo P.S. Ursolino (Psquiatra do CAPS), Bruna M. Salaro (Enfermeira do CAPS) e Edvânia M.P.Honório (Psicóloga CAPS).

Os palestrantes do simpósio

 

Setembro Amarelo

Em 1994, o americano Mike Emme, filho do casal Dale Emme e Darlene Emme, se suicidou com apenas 17 anos.

Mike era conhecido por sua personalidade caridosa e por saber muito sobre mecânica.

Sozinho, o garoto conseguiu restaurar um Mustang 68 e pintou o carro todo de amarelo.

Porém, aqueles que conviviam com Mike não viram os sinais de angústia. No dia do funeral do jovem, uma cesta de cartões com fitas amarelas presas a eles estava disponível para quem quisesse pegá-los.

 

Os cartões e fitas foram feitos por amigos de Mike e possuíam uma mensagem: “Se você precisar, peça ajuda”.

Em pouco tempo, os cartões se espalharam pelos Estados Unidos e começaram a surgir mais e mais cartões com pedidos de ajuda.

Um professor de outro estado americano havia recebido um dos cartões de uma aluna, pedindo por ajuda. Resumindo a história: por conta da grande repercussão do caso, a fita amarela foi escolhida como símbolo do programa que incentiva aqueles que têm pensamentos suicidas a buscar ajuda.

Em 2003 a Organização Mundial da Saúde (OMS) decretou o dia 10 de setembro para ser o Dia Mundial da Prevenção do Suicídio e o amarelo do Mustang de Mike é a cor escolhida para representar esta campanha.

A campanha Setembro Amarelo teve início no Brasil em 2015 pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).

As primeiras atividades da campanha aconteceram na capital do país, Brasília, e no ano seguinte outras regiões também aderiram ao movimento. O objetivo do Setembro Amarelo é reforçar a importância do diálogo, quebrando o tabu sobre o assunto e ajudando quem está mais vulnerável.

 

 

Covid-19: sete internações só no final de semana em Santa Cruz

VER NOTÍCIA

Covid-19 em Santa Cruz: 808 casos positivos e 786 pessoas curadas

VER NOTÍCIA

Depois de três meses Santa Cruz registra caso positivo de dengue

VER NOTÍCIA