Revista

Personal Recursos Humanos emite nota de esclarecimento

 

 

Há vinte anos viemos para Santa do Rio Pardo e fundamos a Personal Recursos Humanos, Empresa de Consultoria, Recrutamento e Seleção de Pessoal. Nossa empresa é resultado de muito trabalho e investimentos, pois sempre acreditamos que Santa Cruz tem muito potencial.

Pouco a pouco Empresas foram entendendo nosso propósito e na confiança contrataram nossos serviços e graças ao nosso comprometimento, honestidade e muito, mas muito trabalho, fomos aos poucos crescendo e conquistando credibilidade.

Nossa empresa não é subsidiada por nenhuma entidade de classe ou órgão público. Somos uma empresa particular e nosso ganho vem de nosso trabalho, seja ele consultoria em empresas, banco de currículos entre outros trabalhos oferecidos. Também somos uma empresa que recolhe seus impostos municipais, estaduais e federais corretamente.

Devido a algumas colocações publicadas no Facebook, percebemos que algumas pessoas não entendem o nosso propósito e o que nossa empresa realiza. 

Quando uma pessoa se cadastra e paga o valor de R$ 25,00, para deixar válido o seu cadastro durante um ano, ou seja, R$ 2,09 ao mês, essa pessoa assina que as informações são verdadeiras e que o cadastro tem validade por um ano e não garante a contratação. 

Não temos como garantir a contratação de ninguém, não vendemos vagas de emprego e nem garantimos emprego. Nosso sonho seria conseguir recolocar todos no mercado de trabalho, mas são muitas pessoas em busca de emprego e não existem tantas vagas disponíveis.

Na verdade diversas empresas contratam nossos serviços para selecionarmos candidatos de acordo com o perfil que eles solicitam. Assim buscamos no nosso banco de currículos as pessoas que possuem o perfil que a empresa solicitou. Enviamos para uma pré analise e após chamamos para o processo seletivo, que consiste em testes, entrevista, dinâmicas de grupo, entre outros. 

Após encaminhamos laudos dos candidatos qualificados e que atendam as necessidades da empresa. Porém as pessoas são encaminhadas por mérito e não por “amizade” ou “parentesco”. 

Sempre deixamos claro que a pessoa que está desempregada há tempo e vem se cadastrar, deve também procurar outros meios de enviar seu currículo para outras empresas. Nós orientamos que também se cadastrem no PAT e na ACE, que são Órgãos subsidiados e conseguem cadastrar sem cobrar do candidato.

Nós como empresa particular, temos nossas despesas e precisamos ganhar para nos manter. Porém ninguém é obrigado a vir aqui se cadastrar, é uma opção de cada um, por sua livre vontade, uma opção a mais para tentar sua recolocação profissional. 

Outra coisa que ocorre com muita frequência é a pessoa se cadastrar, mudar o numero de telefone e não avisar, assim não conseguimos contato. Outros não atendem as ligações e nem retornam ligações perdidas. 

Entendemos que em uma época de desemprego é desesperador não estar trabalhando, mas acreditar que estamos “agindo de má fé”, ”enganando”, “roubando” são acusações levianas que podem ter consequências jurídicas.

“Difamação de empresas e pessoas no Facebook e demais Redes Sociais é crime e pode sim gerar dano moral. A responsabilidade daquele que envia, publica, compartilha uma mensagem ofensiva geralmente configura uma violação à honra ou à imagem de outrem.

Em alguns casos, aliás, fica caracterizado o crime de calúnia, injúria ou difamação. Assim, podem haver repercussões de índole civil (indenização, por exemplo) ou criminal (pena restritiva de liberdade)”. 

Nos colocamos a disposição pessoalmente e não através de redes sociais para esclarecer toda e qualquer dúvida sobre nossa idoneidade e demais duvidas levantadas nas publicações do facebook.

Suédia e Simone – proprietárias da Personal Recursos Humanos.

 

 

Super MEI é oportunidade de conhecimento e crescimento para empresários

VER NOTÍCIA

Missão empresarial para Hair Brasil será em 23 de março

VER NOTÍCIA

Inscrições abertas para segundo Super MEI

VER NOTÍCIA