Revista

Só carinho não basta no atendimento domiciliar

 

 

Profissionalismo e domínio de questões técnicas ajudam a prolongar a vida do paciente

 

Um dos pilares do atendimento domiciliar de enfermagem é a relação carinhosa que os profissionais precisam ter em relação ao paciente. A demonstração de afeto cria vínculos e propicia ao profissional uma cumplicidade necessária para garantir a assistência adequada.

Porém, apenas essa relação carinhosa não é garantia de bom atendimento. É importante que o cuidador seja um profissional da área de saúde e que tenha um chefe direto também da área de saúde para que responda por ele.

Apenas um profissional pode observar reações e mudanças de comportamento no paciente que podem significar alteração em seu quadro clínico como também organizar a medicação, horários e dieta de acordo com as reais necessidades do mesmo.

“Muitas vezes as famílias optam por cuidadores que não são profissionais pelo vínculo deles com o paciente. Mas essas pessoas não terão capacidade de fazer intervenções e observações em momentos cruciais e decisivos. Algumas questões não são observadas por este cuidador ,  o que acaba por trazer sérias consequências na saúde do paciente”, alerta Nayara Moreno, gerente de enfermagem da AleNeto Enfermagem.

A família também precisa ficar atenta às mudanças necessárias no atendimento. Muitas vezes, o que o paciente exigia no passado era condizente com aquilo que um cuidador amador poderia fazer. Mas com o passar do tempo a situação do doente vai se agravando e torna-se essencial a presença de alguém mais capacitado.

Para saber mais sobre o assunto e conhecer de perto o trabalho da AleNeto Enfermagem, ligue (14) 3372-0631 e no telefone de plantão 24 horas (14) 99747-0154 ou faça uma visita no escritório que fica na Avenida Batista Botelho, 418, sala 4.

 

 

Mesmo se não apresentar sintomas, imunizado que teve contato com pessoa com Covid tem de ficar em casa

VER NOTÍCIA

Dezembro Laranja: Sol não é o único vilão do câncer de pele

VER NOTÍCIA

Infectologista reforça importância da imunização no combate à meningite

VER NOTÍCIA