Revista

Na saúde, o barato também sai caro

 

 

As famílias que precisam contratar alguém para cuidar de parentes em casa sempre se pegam em um velho dilema: pagar um serviço profissional ou contratar uma pessoa amadora? Pensando no bolso, algumas optam pelo serviço menos qualificado, com a falsa ilusão de que uma pessoa amadora dará conta do recado.

Em um primeiro momento, mesmo sendo falsa, de fato se tem a impressão de que o trabalho amador pode se equiparar ao profissional em eficiência, quando o paciente é de baixa complexidade e exige pouco. Mas o amadorismo nunca conseguirá fazer uma análise profissional sobre a saúde do paciente, seja para mantê-lo em uma situação estável ou para evolui-lo em um tratamento.

Essa falta de acompanhamento profissional pode ocasionar sérios problemas nos procedimentos realizados na rotina do paciente (banho, controle de medicação, auxílio para caminhar, etc) e principalmente no acompanhamento da evolução de seu quadro. Com isso, a pessoa assistida pode ter novos problemas e ver seu quadro piorar.

E é aí que entra a questão financeira. Quando o idoso, por falta de cuidados adequados, tem uma queda em sua condição clínica, a probabilidade da família gastar mais com remédios, exames, consultas e internação aumenta consideravelmente.

“As vantagens do atendimento profissional de enfermagem domiciliar, só para citar algumas delas, são o trabalho de prevenção e as técnicas corretas nos procedimentos de rotina necessários. Prolongar o bem-estar do paciente e evitar o agravamento de seu quadro garante a qualidade de vida do mesmo e também um controle nos gastos”, afirma Nayara Moreno, gerente de enfermagem da AleNeto Enfermagem, que atende em Santa Cruz do Rio Pardo e região.

Para saber mais sobre o assunto e conhecer de perto o trabalho da AleNeto Enfermagem, ligue (14) 3372-0631 e no telefone de plantão 24 horas (14) 99747-0154 ou faça uma visita no escritório que fica na Avenida Batista Botelho, 418, sala 4.

 

 

Mesmo se não apresentar sintomas, imunizado que teve contato com pessoa com Covid tem de ficar em casa

VER NOTÍCIA

Dezembro Laranja: Sol não é o único vilão do câncer de pele

VER NOTÍCIA

Infectologista reforça importância da imunização no combate à meningite

VER NOTÍCIA