Política

Ricardo Madalena, relator da CPI da “Pilula do Câncer”, fala dos trabalhos da comissão

A Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) questionou os testes que viabilizam a pílula do câncer como tratamento da doença. Uma comissão parlamentar de inquérito está investigando a liberação da fosfoetanolamina em São Paulo. O deputado Ricardo Madalena (PR), relator da CPI, defendeu a apuração das razões que motivaram o Estado a não realizar pesquisas mais profundas para a liberação da pílula do câncer. De acordo com ele, os testes foram realizados da maneira errada. “Havia uma determinação do professor Gilberto, que acompanhou no início os testes, de que ingerisse a pílula do câncer após o café da manhã, o almoço e jantar. Ou seja, em intervalos. E isso não foi feito. Nós sabemos que foram feitos os testes em São Paulo, mas não seguiu o padrão de recomendação do idealizador da pílula do câncer. Você não toma o café da manhã, almoça e janta no mesmo tempo. Você faz isso em intervalos”, explicou o deputado. Assista a entrevista do deputado Ricardo Madalena para a TV SCN:

Mesmo se não apresentar sintomas, imunizado que teve contato com pessoa com Covid tem de ficar em casa

VER NOTÍCIA

Dezembro Laranja: Sol não é o único vilão do câncer de pele

VER NOTÍCIA

Infectologista reforça importância da imunização no combate à meningite

VER NOTÍCIA