Entretenimento

Morre a ourinhense Lia Wyler, tradudora dos livros da saga Harry Potter

 

 

Conhecida por traduzir os livros da saga Harry Potter, a tradutora ourinhense Lia Wyler faleceu semana passada no Rio de Janeiro, aos 84 anos.

O site Potterish, especializado no universo criado por J. K. Rowling prestou uma homenagem à Lia.

“Dizem que o tradutor é invisível até que se encontre um erro no texto, mas a Capa da Invisibilidade de Lia escorregou há muito tempo pelos corredores de Hogwarts, graças ao peso de suas traduções geniais”. A Rocco também se manifestou em suas redes sociais e agradeceu a tradutora por seu trabalho.

“Nosso muito obrigado por sua sensibilidade e dedicação, por ter compartilhado conosco a magia da leitura de obras tão importantes, acessíveis através de suas traduções”.

Lia traduziu outras obras da casa como A fogueira das vaidades, de Tom Wolfe, e Negociando com os mortos, de Margaret Atwood, e outros autores notáveis como Atrhur Conan Doyle, Henry Miller e Stephen King. Em uma entrevista para a Época, em 2007, Lia definiu a tradução como “uma ponte entre duas culturas”.

Lia nasceu em Ourinhos, interior de São Paulo, mas muito jovem se mudou para o Rio de Janeiro.

A morte da tradutora é um dos destaques da última edição da revista Veja, que a chamou de “A maga da tradução”.

 

 

Projeto Orquestra de Câmara está de casa nova

VER NOTÍCIA

Secretaria de Cultura de Santa Cruz realiza oficina de “Poesia na Prática”

VER NOTÍCIA

Tradicional encenação da Paixão de Cristo será realizada nesta sexta-feira com apoio da prefeitura

VER NOTÍCIA