Saúde

Como lidar com o sentimento de desesperança na pandemia?

 

Publicidade

 

Psicóloga do Sistema Hapvida orienta a enfrentar melhor a situação e manter a saúde física e mental

Há um ano, por causa da pandemia do coronavírus, a vida mudou. No final de 2020, a impressão era que o pior já havia passado, mas os últimos meses têm sido desafiadores, com muita gente adoecendo e perdendo familiares e amigos. Em situações assim, a esperança, muitas vezes, parece distante para muitos. A psicóloga Hully Segatti (foto), do Sistema Hapvida, explica que é comum a pessoa ser tomada por sentimento de desesperança nestas condições e sentir-se angustiada, triste, buscar isolamento inclusive dentro da família e não ver caminhos para um futuro melhor. Mas ela ensina a lidar com esses sentimentos. “É muito importante a pessoa voltar o seu olhar para o hoje, para o agora e tentar modificar o conceito de felicidade que tem em relação a conquistas futuras. Da mesma forma, valorizar as batalhas vencidas, as conquistas dos dias atuais, nas condições atuais”, frisa.

A pandemia, lembra a psicóloga, já mostrou o quanto precisamos ser fortes. “Precisamos aprender a desfrutar dos momentos de confraternização com as pessoas que moram na mesma casa, aproveitar os recursos tecnológicos para buscar fontes alternativas de prazer dentro da realidade de cada um”, acrescenta ela, referindo-se hobby, como música, dança ou mesmo atividade física, além de contato com familiares e amigos de forma online. É importante, ressalta Hully, manter-se com saúde física e mental. Quem está com saúde, precisa trabalhar, se divertir e seguir a vida, desde que cumprindo todos os protocolos de distanciamento social, uso de máscara e higienização das mãos com frequência.

 

 

Anemia não é tudo igual

VER NOTÍCIA

Confira a situação da Covid-19 em Santa Cruz

VER NOTÍCIA

Confira a situação da Covid em Santa Cruz, pessoas de 53 a 58 anos serão vacinadas até sexta-feira

VER NOTÍCIA