Revista

Especial Dia dos Pais: Troca de experiências e conquistas a frente dos negócios

 

 

FERNANDA, NATÉRCIO E FABRICIO (foto) – SUPERMERCADO ESTAÇÃO BOM PREÇO

 

O sangue empreendedor por vezes fala mais alto e leva pais e filhos a unirem suas forças e experiências em prol de um negócio. Santa Cruz tradicionalmente conta com diversas empresas administradas por membros da família.

Em homenagem ao Dia dos Pais, comemorado neste domingo (8 de agosto) a ACE ouviu três histórias que mostraram o sucesso dessa relação tanto no campo emocional como profissional, para representar tantos outros casos semelhantes do nosso comércio.

O Supermercado Estação Bom Preço, com 21 anos de fundação e que em breve inaugurará sua terceira loja, no Jardim Fernanda e em andamento a construção da quarta unidade no Jardim Novo Horizonte, é um exemplo de sucesso na gestão compartilhada entre pais e filhos.

Fernanda e Fabricio são filhos de Natercio Jacinto da Silva que não hesitou em deixar a administração do empreendimento nas mãos deles. No entanto, a relação de confiança para que os dois assumissem a função foi construída ao longo do tempo, Fernanda hoje com 33 anos e Fabricio com 26, praticamente cresceram dentro do supermercado e desde muito cedo começaram a ajuda o pai de fato.

Fernanda aos 17 anos começou na unidade do bairro Itaipu e Fabricio aos 16 anos no Jardim São João.

“Diante da percepção sobre a competência dos dois para assumir o mercado, não tive dúvidas, hoje dificilmente opino em algo, pois a administração realmente ficou a cargo deles”, comenta Natercio.

Fernanda chegou a iniciar a faculdade de nutrição, mas decidiu não seguir e se dedicar totalmente ao seu negócio. “Ao pesar na balança o que objetivava para minha vida e o futuro e potencial da empresa, não tive dúvidas por essa opção”, diz.    

Já Fabrício concluiu o ensino médio e já iniciou os trabalhos no supermercado. “Foi natural e acredito que toda a evolução da empresa nos dias atuais é fruto de tudo que aprendemos e tivemos de direcionamento com os nossos pais, principalmente sobre a valorização do trabalho. Foi um belo estágio. Por isso a transição aconteceu de forma natural e bem fácil”, destaca.

Hoje o Supermercado conta com 70 colaboradores. Para os irmãos, a principal dificuldade a frente do negócio é a padronização da rede de unidades.

“Viemos do operacional, do chão da loja e isso foi muito importante para conseguirmos conhecer todo o processo. Agora é que estamos tendo mais tempo e dedicação na gestão do negócio e assim conseguindo pensar na evolução”, fala Fernanda.

Para conseguir gerir melhor o negócio, os irmãos optaram por buscar consultorias em diversas áreas. “É desafiador, mas muito prazeroso fazer o que gostamos. Nosso objetivo é consolidar o Estação Bom Preço como referência”, completa Fabricio.

Tanto os filhos como Natercio afirmam que por mais que tentem evitar, os assuntos profissionais sempre estão em pauta, mesmo nos momentos em família, mas que isso não atrapalha a relação. ” Como isso é nossa vida fica difícil separar, mas tentamos sempre manter os assuntos com maior leveza quando estamos fora do ambiente de trabalho”, explica Fernanda.

No caso do Escritório Lima Contabilidade, com 37 anos de história, o sucesso da parceria é entre Joira Augusto Lima e o pai Marcio Antonio Lima.

Joira que hoje está à frente do escritório iniciou com o pai aos 16 anos. Ela também chegou a iniciar o curso de nutrição, mas se apaixonou pela área contábeis e se formou  neste segmento.

“Foi meu primeiro trabalho, então unimos o útil ao agradável e deu muito certo. Peguei gosto pelo escritório e consegui auxiliar para que o nosso negócio prosperasse”, comenta Joira.

Marcio conta sua trajetória iniciada como office boy também em um escritório. De lá pra cá, após se casar, iniciou com escritório em casa e foram sete endereços até o prédio atual, na rua Antônio Pereira dos Santos, na Chácara Peixe.

Aliás, toda a mudança para o endereço de hoje foi coordenada por Joira, pois em 2019 ano da transferência para o novo prédio, Marcio sofreu uma queda e teve de se ausentar.

“Acredito que se hoje o escritório tem maior visibilidade é devido a somatória da minha experiência e do olhar empreendedor dela que hoje está na linha de frente das negociações”, conta Marcio.

“Tudo flui muito bem, pois mantemos acima de tudo o respeito entre pai e filha, e o que ajudou muito é que meu pai é bastante maleável e aceitou minhas ideias, sempre debatemos e chegamos em um denominador comum sobre diversos assuntos. Por exemplo ele tinha um zelo por móveis antigos do escritório e eu quis mudar tudo no novo local, ele aceitou e depois concordou que foi bastante importante toda essa transição”.

De acordo com os dois, a equipe também recebeu bem a nova gestora. “A única coisa que não conseguimos é deixar de nos chamar de pai e filha, mas isso é encarado com naturalidade por todos”, comentam.

 

JOIRA E MARCIO DO ESCRITÓRIO LIMA CONTABILIDADE

 

Outro exemplo de sucesso entre pais e filhos a frente dos negócios é na Kadoch Enxovais. O pai Kleber Ortega Araujo fala com orgulho do crescimento profissional do filho Gabriel Novaes Araujo, como comerciante.

Gabriel que hoje tem 23 anos começou aos 18 na loja. Ele estudava em colégio integral, então antes disso não tinha tempo hábil para ajudar o pai.

“Assim que concluiu o ensino médio ele fez a opção e quis trabalhar comigo. Desde o início foi muito observador no modo como desenvolvia todas as atividades a frente do negócio e posso dizer que despertei um comerciante nato, pois hoje se preciso me ausentar, posso ficar tranquilo, pois apesar de eu ter mais de 30 anos de experiência, pois também aprendi com o meu pai, ele não perde em nada e está totalmente apto, inclusive para um atendimento diferenciado”, ressalta Kleber.

O jovem finaliza neste ano a faculdade de direito e ainda não decidiu o caminho a seguir. “Estou bem indeciso, mas meu pai me deixa bem a vontade para optar, o que posso dizer é que sou grato a confiança depositado em mim e que serviu demais para o meu crescimento e principalmente conhecimento profissional”.

Os assuntos do trabalho também estão em pauta mesmo durante o happy hour em família, mas de acordo com eles isso não atrapalha em nada a relação. “Por vezes temos opiniões divergentes o que é normal, mas trocamos ideias e chegamos em um consenso e as vezes nos lembramos de algo durante um churrasco e acabamos comentando, mas isso não prejudica”, diz Kleber.

KLEBER E GABRIEL DA KADOCH ENXOVAIS                                                                                   

ACE Santa Cruz promove Miss Comerciária 2022

VER NOTÍCIA

Conheça os ganhadores da Promoção “Dia das Mães” da ACE Santa Cruz

VER NOTÍCIA

Mãe e filho empreendem e inovam a frente dos negócios

VER NOTÍCIA