Revista

Picinin Alimentos reduz a emissão de mais de 668 toneladas de dióxido de carbono

 

 

A Picinin Alimentos, uma empresa genuinamente santa-cruzense, reduziu a emissão de mais de 668 toneladas de dióxido de carbono, precisamente 668,762 toneladas. O resultado foi apresentado pela empresa Trinity Energia e aponta levantamento de agosto de 2016 a setembro deste ano.

Os ótimos resultados foram alcançados depois que a empresa passou a utilizar energia renovável. A redução dessa quantidade de CO² é equivalente a 4.681 árvores plantadas na natureza.

A Trinity Energia é uma comercializadora de energia elétrica, autorizada a operar pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e sua metodologia é aderente à utilizada pelo Programa Brasileiro GHG Protocol, principal programa nacional para qualificação das emissões de GEE, e compatível com as metodologias de quantificação do Painel Inter Governamental sobre mudança climática.

O principal problema causado pelo excesso de gás carbônico no planeta já é bem conhecido. O CO² retém calor nas camadas mais baixas da atmosfera, desequilibrando o clima e aumentando as médias de temperatura. A principal consequência é que o CO² diminui o pH da água. Quanto menor o pH, mais ácida a água fica.

Para Renato Picinin, diretor da empresa, os bons resultados são frutos de uma empresa que está sempre pensando nas próximas gerações do planeta. “Tudo que fazemos aqui na empresa é pensar na qualidade e bem estar dos nossos consumidores indo além dos alimentos que produzimos. Os resultados um dia chegam e cada ação ajuda a todos”, destacou.

 

 

Mutirão de limpeza em Santa Cruz recolhe quase 200 toneladas

VER NOTÍCIA

Campanha do Meio Ambiente doa 70 mudas de árvores e arrecada 25 quilos de lixo eletrônico

VER NOTÍCIA

Santa Cruz terá distribuição de mudas de árvore em comemoração ao mês do Meio Ambiente

VER NOTÍCIA