Entretenimento

Orquestra de Câmara Santa Cruz faz primeiro concerto da turnê “A Evolução da Música” em março

 

 

O primeiro concerto Orquestra de Câmara Santa Cruz na turnê “A Evolução da Música”, do Curto Circuito Musical II já tem data marcada. A apresentação que une música e teatro será no dia 12 de março, na Câmara Municipal de Santa Cruz do Rio Pardo, interior de São Paulo, às 20 horas.

A preparação para a turnê que contemplará algumas cidades de nossa região iniciou em outubro de 2021, mas devido ao aumento de casos de Covid-19, o início dos espetáculos foi adiado.

O evento respeitará todos os protocolos de segurança e saúde, como uso de máscara, álcool gel e obrigatoriedade da apresentação da carteira de vacinação.

O cronograma completo com as datas dos concertos do Curto Circuito Musical II, realizado através de recursos originados da Lei Rouanet- Pronac (Programa Nacional de Apoio à Cultura) ainda será definido, no entanto, já se sabe que Assis receberá a segunda apresentação.

Na manhã do último sábado (19 de fevereiro), os integrantes da Orquestra realizaram mais um ensaio geral. O encontro contou com a participação de componentes da Companhia Teatro das Oito, responsável pela parte cênica no concerto “A Evolução da Música”. Além disso, a dançarina Lia Brenhe que também fará uma participação especial, no concerto,como bailarina esteve presente no ensaio.

Ao longo de todo o espetáculo, as músicas e as performances dos atores apresentarão para a plateia o desenrolar da História da Música através dos tempos e os principais compositores de cada movimento cultural, religioso e até mesmo relacionado a política da época.

 

TURNÊ “EVOLUÇÃO DA MÚSICA”

O concerto “A Evolução da Música” apresenta um passeio musical através da história ocidental. Iniciando com o Renascimento, período posterior à Idade Média, busca o renascer das artes e da visão do homem. É considerada uma fase antropocêntrica. Entre os compositores que serão apresentados do período: Praetorius e o grande Palestrina.

Em um segundo momento, o concerto passa a destacar o período Barroco, com o despontamento do teocentrismo. Nesta etapa há o surgimento de grande apelo sensorial e religioso. Nesse período surgem compositores como: Bach, Handel e Antônio Vivaldi.

Joseph Haydn, Mozart e Beethoven serão os representantes mais expressivos do período clássico, que passará a ser destaque do concerto. O momento se baseia no rompimento com os padrões do Barroco e o estabelecimento de novas regras para a composição musical.

Música e teatro passarão a tratar sobre o Romantismo, já no século XIX. O movimento se caracteriza pelo rompimento da rigidez das regras clássicas e pela manifestação da sensibilidade humana: muitos são os compositores que seguiram essa linha: Beethoven Schubert, Mendelsohnn, Schumann, Liszt e outros.

No pós-romantismo está o impressionismo. Entre os compositores impressionistas, Claude Debussy e Maurice Ravel. As óperas de Giuseppe Verdi, Giacomo Puccini e outros surgem com destacada importância no cenário musical. Ainda podemos incluir nesta lista os compositores que se inspiraram no romantismo de maneira tardia, como Tchaikowsky, Grieg. Dvorak, Gabriel Fauré e Gustav Mahler.

O concerto fecha com a música do modernismo do século XX:  contestação ao mundo caótico produzido com a ajuda da tecnologia.

Nesse período teremos também a música erudita no Brasil com compositores como: Padre José Mauricio Nunes Garcia, Carlos Gomes, Heitor Villa Lobos e Alberto Nepomuceno.

Ainda no contemporâneo, o concerto trará canções com os ritmos de jazz e rock.

 

REPERTÓRIO

Para que o público sinta um gostinho do que virá na turnê “A Evolução da Música”, o repertório que unirá todos os períodos: ‘Spagnoleta’- ( Praetorius), ‘Dona Nobis Pace’- (Palestrina); Aria na quarta corda – (Bach); ‘Concerto para cordas’ – (Vivaldi); ‘Sinfonia da Surpresa’ – (Joseph Haydn); ‘Eine Kleine Nacht Music’ – (Mozart); ‘9ª Sinfonia’ – (Beethoven); ‘Ave Maria’- (Padré José Mauricio Nunes Garcia); ‘Quem Sabe?”- (Carlos Gomes); ‘O Lago dos Cisnes’- (Tchaykovsky); ‘O mio Babbino Caro’- (Puccini); ‘Second Waltz’- (Shostakovich); ‘Batuque’ – (Alberto Nepomuceno); ‘Prelúdio da Bacchiana 4’- (Heitor Villa Lobos) ; ‘Bolero’ – ( Ravel); ‘Trio in G’ – (Debussy), ‘Dança dos Cavaleiros’- (Prokofiev); Jazz com Blue e ‘Dancing Quen’- (Abba).

 

ORQUESTRA

A Orquestra de Câmara Santa Cruz existe há seis anos e tem como foco promover a cultura e inclusão. Os ensaios de violino, viola, violoncelo e contrabaixo são realizados respeitando todas as regras de segurança e prevenção previstas nos protocolos sanitários.

As aulas com foco no Curto Circuito Musical 2, através da Lei Rouanet, acontecem as terças e quartas das 16 horas às 19h30 e aos sábados, a partir das 8 horas, no CRAS Betinha, no bairro São José, em Santa Cruz do Rio Pardo. 

O primeiro Curto Circuito realizado entre os anos de 2018 e 2021 contou com a turnê ‘Cinema in Concert’ passando nas cidades de Santa Cruz do Rio Pardo, Assis, Cândido Mota, Piraju e Bauru. No ano 2020, as apresentações foram realizadas de forma online, devido a pandemia.

A Associação Musical Santacruzense é a proponente dessa iniciativa, e está empenhada em difundir e democratizar o acesso à música instrumental por meio de apresentações a todos os públicos.

 

 

Projeto Orquestra de Câmara está de casa nova

VER NOTÍCIA

Secretaria de Cultura de Santa Cruz realiza oficina de “Poesia na Prática”

VER NOTÍCIA

Tradicional encenação da Paixão de Cristo será realizada nesta sexta-feira com apoio da prefeitura

VER NOTÍCIA