Entretenimento

Projeto Orquestra de Câmara está de casa nova

 

 

Desde o ano de 2015, até recentemente, as aulas do Projeto da Orquestra de Câmara Santa Cruz aconteceram no prédio do Cras do Bairro São José.

No entanto, devido a problemas estruturais e a mais que necessária reforma deste referido prédio, o Projeto está em novo endereço desde 28 de março deste ano, no Palácio da Cultura Umberto Magnani Netto, espaço esse cedido pela prefeitura através do prefeito Diego Singolani. 

Dessa forma o Projeto insere-se na vida cultural da cidade exatamente à sombra do templo de todas as culturas, ao lado de nosso saudoso patrono e inesquecível ator Umberto Magnani Netto. E nosso objetivo de acolher os bairros se torna ainda mais possível. Embora tenhamos nos afastados (um pouco) da Divineia, Vila Fabiano, São José, Maristela e outros, acabamos por nos aproximar de todos os bairros.

“Temos gente que vem de vários bairros da cidade e nos sentimos felizes e irmanados por isso”, destaca o maestro e diretor artístico do projeto, José Magalli Ferreira Junqueira.

Atualmente os ensaios dos membros têm como objetivo a finalização do Curto Circuito Musical através da Lei Rouanet, já com data do concerto a ser realizado em Bauru, no Anfiteatro da Unesp, em 29 de junho, às 20 horas.

Os encontros acontecem às noites de sexta-feira e tardes de sábado.

Abaixo o depoimento do Maestro Magalli que narra um pouco da trajetória da Orquestra até aqui, evidenciando não apenas a mudança física, mas também todo o caminho traçado nestes nove anos.

“São doces as lembranças de quando se instalou o projeto da Orquestra no Cras do Bairro São José. Contamos, naquele momento, com o apoio incondicional da Secretária de Assistência Social, Dona Wanda Rios e da Diretora do Cras, a psicóloga Antiella Carrijo.

Tudo pronto, iniciamos nosso projeto com aula inaugural, num chuvoso dia de setembro de 2015. De lá pra cá, muito trabalho, muitas aulas de violino, de viola clássica, de violoncelo e de contrabaixo. E de repente a Orquestra estava formada, encantando nossos alunos e já se apresentando por aí. Foi muito legal. Tivemos até reportagem da Tv TEM, da Record. Os alunos vibravam.

Seguimos nosso caminho com tantas aulas, apresentações públicas, concertos na cidade e concertos na região de Santa Cruz do Rio Pardo. Entre os memoráveis concertos, registramos o que fizemos no Boulevard Shopping, em Bauru.

Mas, de repente o velho prédio do Cras São José, também conhecido como Cras “Betinha” estava muito doente: iluminação sofrível prejudicando os ensaios e aulas até que…Nossa Senhora!  Um curto-circuito ocorreu exatamente na Sala de Música, com todos os instrumentos (de madeira) ali guardados. Foi um deus-nos-acuda.

Em março deste ano recebemos um “ultimatum” para arrumar as malas e abandonar o prédio. Estávamos literalmente na rua com todos aqueles violinos, partituras, violoncelos, documentos, violas clássicas, apetrechos, contrabaixos, estantes de música. Onde vamos morar? Uns sugeriam um destino, outros pensavam em ir para baixo da ponte. O projeto da Orquestra estava num momento crucial, sem mencionar todos esses anos padecendo com interrupções por falta de captação de recursos, dinheiro curto. E agora, José?

Apesar de todos os pesares, agora é que estávamos com um problemão. O jeito era buscar uma solução. Aventamos uma hipótese. Não deu. Aventamos outra, não deu. Até que fomos ao prefeito Diego Singolani, e ele, prazerosamente, nos ofereceu o Palácio da Cultura para sediar o nosso projeto e continuar nosso trabalho de acolher crianças, jovens e todo mundo para participar de um projeto de inclusão social e de permanente atividade cultural.

No dia 28 de março deste ano fomos morar no Palácio da Cultura. Só a palavra “cultura” já nos dá um alento especial.

Desde 2015, portanto, estamos nessa caminhada de música, de transformação de vidas e sobretudo de cultura. E, desta forma, agradecemos ao ex-prefeito Dr Otacílio Parras Assis, sua Secretária de Assistência Social, Dona Wanda Rios, à Diretora do Cras Antiella Carrijo e a todas as demais diretoras, em anos posteriores. Agradecemos ao Prefeito Diego Singolani Costa, à Secretária da Cultura, Renata Sartori e a toda sua equipe pela parceria na cessão do Palácio da Cultura.

Confiamos em muitas empresas santa-cruzenses e as agradecemos pelo apoio prestado ao nosso projeto através de parcela do ICMS e do Imposto de Renda, sem as quais, o projeto não existiria.

Obrigado a todos os nossos alunos, aos jovens músicos e aos professores que, durante todos esses anos, não obstante tantos momentos de angústia e de limitação, mantêm a chama da dedicação e respeito aos nossos objetivos”.

 

 

Secretaria de Cultura de Santa Cruz realiza oficina de “Poesia na Prática”

VER NOTÍCIA

Tradicional encenação da Paixão de Cristo será realizada nesta sexta-feira com apoio da prefeitura

VER NOTÍCIA

Balé de Santa Cruz conquista prêmio em festival na cidade de Marília

VER NOTÍCIA