Policial

Acusado de homicido se entrega, é ouvido e liberado

 

 

 

Com a cabeça coberta o acusado chegou na CPJ com a companhia de seu advogado

 

João Albino Aquino, acusado de ter matado Aparecido Seabra Filho (51 anos), se apresentou no inicio da tarde desta terça-feira (27) na Central de Policia Judiciária de Santa Cruz do Rio Pardo.

As informações são de que os dois tiveram uma discussão em um bar no Parque das Nações no último sábado, e Aparecido deixou o local, então João pegou seu Fusca e foi atrás da vitima, e segundo testemunhas atropelou o Aparecido, não satisfeito virou o seu carro e passou por mais duas vezes em cima do homem caído.

Após a ação ele fugiu com o carro, já a vitima foi levada para Santa Casa, ficou por algumas horas na UTI, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na tarde de domingo.

O Fusca foi apreendido para realização de uma pericia                                                                 

 

Aquino estava escondido em um sitio próximo de Espirito Santo do Turvo, e com a presença de um advogado compareceu na CPJ onde deu sua versão dos fatos.

Segundo o delegado de policia, Dr. Renato Caldeira Mardegan, o homem estava bastante nervoso e alegou estar muito arrependido.

“Ele disse que se desentendeu tempos atrás com a vitima, e se encontraram no bar no sábado, Aparecido teria falado alguma coisa para ele e saiu, então ele resolveu ir atrás com seu carro para conversar, e quando chegou perto a vitima teria mostrado uma faca, então ele se assustou e acabou atropelando” comentou o delegado.

Na versão para policia o acusado disse que resolveu voltar após o primeiro atropelamento, e ao chegar perto ele disse que o Aparecido levantou e veio com a faca, então aconteceu o segundo atropelamento, e em seguida ele se chocou com uma árvore, ficou nervoso e ao dar ré acabou acertando o Aparecido pela terceira vez.

João foi ouvido e liberado, o que causou muita revolta nas redes sociais.

“Não posso fazer nada é a lei, as pessoas que estão bravas devem cobrar seus deputados, seus políticos, em quem elas votaram, eu apenas cumpro a lei” disse Dr. Renato.

O delegado disse vai ouvir testemunhas e o trabalho de investigação continua, inclusive durante a tarde foi realizada pericia no Fusca.

“Peço paciência para os familiares, sei que é difícil, é um momento duro, mas peço calma, não façam nada que irão se arrepender depois, deixem a policia fazer o seu trabalho” terminou Mardegan.

A chegada do acusado na CPJ foi bastante tensa, vários familiares do Aparecido estavam no local e gritavam palavras como “assassino” e “justiça”.

Clique nos links abaixo e assista a chegada na CPJ e a entrevista com Dr. Renato:

 

https://www.facebook.com/claudio.antoniolli.3/videos/1640011722750030/

 

https://www.facebook.com/claudio.antoniolli.3/videos/1640094732741729/

 

 

PMR apreende celulares e aparelhos eletrônicos contrabandeados em Santa Cruz

VER NOTÍCIA

PMR apreende grande quantidade de maconha e skank em Santa Cruz

VER NOTÍCIA

Bandidos furtam fiação de iluminação da ciclovia no Parque das Nações

VER NOTÍCIA